Moradores do bairro da Pratinha são contemplados com iniciativa itinerante

Projeto ParáPaz Solidário garantiu doação de 100 cestas básicas destinadas a pessoas em vulnerabilidade social

28/08/2021 17h07 - Atualizada em 28/08/2021 17h51

Muitas paraenses deixaram de procurar por atendimentos nas áreas da saúde, cidadania e assistência por conta da pandemia e do medo de se expor à contaminação, mesmo tomando todos os cuidados. Foi o que aconteceu com a dona de casa Jocélia Monteiro, 28 anos. Depois de mais de um ano, ela conseguiu consulta com pediatra para seus três filhos e ficou bastante aliviada. 

“Eu tinha medo de levar eles pro posto de saúde porque é longe de casa e vivia lotado, teria que pegar ônibus pra lá. E aqui viemos andando porque é muito perto de casa, ficou bem mais fácil o acesso. Eles foram consultados pela médica e estão bem. Quem dera se sempre fosse assim”. 

A ação itinerante, promovida pelo Governo do Estado, ocorreu na manhã de sábado (28) na Escola Paulo Fonteles de Lima, no bairro da Pratinha, em Belém, e proporcionou, também, outros serviços de saúde, como testes rápidos de Sífilis, Hepatite B e C, Covid-19; vacinas, tratamento odontológico, por meio do odontomóvel do Fundo de Assistência Social da Polícia Militar do Pará (FAS/Ceso) e ainda palestras preventivas de saúde bucal.

“Com a mudança do bandeiramento voltamos com os atendimentos odontológicos para crianças e adultos, com a escovação. Tem também encaminhamentos para exames, cirurgias e, pela primeira vez no bairro, realizamos o cadastro para cadeiras de rodas” , destacou Alessandra Amaral, coordenadora Estadual de Saúde Bucal.

Os benefícios não pararam por aí. Os moradores do entorno que conseguiram senha para a emissão da identidade não escondiam a felicidade ao receberem o documento, entregue pouco tempo depois no local. “O banco já tinha falado pra eu trocar porque a minha identidade está velha, ninguém me reconhece mais. Só que estava difícil conseguir tempo pra resolver essa situação e hoje tive essa surpresa muito boa no meu bairro”, disse, satisfeito, o carpinteiro Aricélio da Silva, de 53 anos, segurando as duas cédulas, a nova e a antiga, emitida em 2008. 

Compromisso 

Em ações como essa, a Fundação ParáPaz, através do projeto ParáPaz Solidário, são contempladas pessoas em vulnerabilidade com cestas básicas. Hoje, cerca de cem cestas foram doadas na comunidade, garantindo a alimentação básica de dezenas de famílias, como destacou o presidente Alberto Teixeira, que acompanhou a entrega.

“É uma grata satisfação poder estar nesta ação do Governo do Estado, com o intermédio de vários órgãos, ofertando diversos serviços gratuitos. Pretendemos levar ações como essa por todo o Pará com o objetivo de beneficiar cada vez mais paraenses, sem esquecer da doação de alimentos”, pontuou o gestor. 

Uma das beneficiadas com os alimentos, a autônoma Ana Claudia Farias, de 53 anos, contou o quanto tem sido difícil manter alimentação diária com o custo de outras despesas que mantém sozinha para sustentar o filho de 13 anos. 

“A gente passa uma barra lá em casa. Trabalho vendendo coxinha, mas às vezes não sobra muito. Agora ele voltou a estudar e tive que comprar caderno, uniforme, um gasto a mais que fez falta, mas que era necessário. Olhar pra essa comida me traz alívio e eu só tenho que agradecer”, emocionada. 

A iniciativa se estende até este domingo (29), de 08h às 14h, na CMREI Mariguela, bairro do Aurá, em Ananindeua, e conta com a participação da Fundação ParáPaz, das Secretaria de Estado de Saúde e de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Polícia Civil e Defensoria Pública.

Por Nathalia Mota (PARAPAZ)