Uepa oferece método contraceptivo não hormonal e de alta eficácia às mulheres

O serviço gratuito de colocação do Dispositivo Intrauterino (DIU) do Centro Saúde Escola (CSE) da Universidade é um instrumento fundamental no direito reprodutivo

23/06/2021 13h05 - Atualizada em 25/06/2021 15h09

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) oferece gratuitamente o serviço de colocação do Dispositivo Intrauterino (DIU), de cobre, um método contraceptivo, não hormonal e de alta eficácia. Para ter acesso, as interessadas devem se dirigir ao Centro Saúde Escola (CSE), unidade localizada no Campus II da Uepa, no bairro do Marco, em Belém, e marcar uma consulta com o ginecologista.
 
É nesse primeiro encontro com o médico, que a paciente receberá todas as informações sobre o que é o DIU, efeitos e benefícios do método. “O Dispositivo é muito bom por ser um método que, além de ser de longa duração, não tem dependência da usuária. Uma vez colocado, a usuária não vai ter preocupação de lembrar de tomar, no caso de pílula ou injetável, e para retirá-lo também, não depende um profissional”, explica o médico ginecologista da Uepa, Eduardo Paiva, responsável pelo serviço no Ambulatório da Mulher.

Paiva explica ainda que, para usar o DIU de cobre, é desejável que a mulher não apresente fluxo aumentado no período menstrual e cólicas de forte intensidade, pois o método intensifica esses sintomas do ciclo.
 
Após essa primeira conversa, e se for da vontade da mulher, ela  já sai do consultório com a solicitação de exames em mãos. O protocolo da Uepa requisita, entre outros, a ultrassonografia transvaginal, o Preventivo de Câncer de Colo Uterino (PCCU), e exame de gravidez, para descartar a possibilidade. Caso as condições clínicas sejam satisfatórias, médico e paciente partem para a próxima etapa, que é a colocação do DIU. 
 
Além da inserção, a Uepa oferece também assistência e orientação da paciente. “Esse acompanhamento é realizado logo após a inserção. Com uma semana, solicito a ultrassonografia para ver a posição do DIU, depois vai aumentando o intervalo das consultas, a depender dos resultados, para três, seis meses, e até anualmente, a ultrassonografia”, afirma o médico ginecologista.
 
O Sistema Único de Saúde (SUS), oferece gratuitamente o Dispositivo de cobre, que possui ação ao ser colocado dentro do útero. A haste, libera substâncias que impedem a fecundação do óvulo. Esse método, não interfere na menstruação e a durabilidade é, em geral, de dez anos. No entanto, é possível tirá-lo antes desse período, caso a paciente deseje engravidar.
 
A inserção do DIU é ofertada desde 2019 pela Uepa e faz parte de uma ação de planejamento familiar, também oferecida pela Universidade, por meio de palestras e ações educativas. “É de suma importância todas as mulheres terem essa preocupação, a partir do momento em que inicia a vida sexual. Ela tem que se voltar para realizar os exames ginecológicos de rotina, entre eles o preventivo. E a principal preocupação é evitar gravidezes não planejadas”, alerta o médico, que defende a popularização do método contraceptivo e o planejamento familiar, como base de uma sociedade.
 
Serviço: 
Colocação de DIU
Agendamento das consultas: de segunda a sexta, das 8h às 11h - 90 fichas por dia
Consultas:  segundas, quintas e sextas-feiras. 
Hora: 8h. 
Local: Centro Saúde Escola (CSE) / Ambulatório de Ginecologia - avenida Romulo Maiorana, 2558, no bairro do Marco,em  Belém
Documentos necessários: RG, CPF, Cartão do SUS e comprovante de residência.

Nota da Coodenação do CE

A Coordenação do Centro Saúde Escola informa que por causa da alta procura pelo serviço, novos agendamentos só estarão disponíveis a partir do mês de outubro de 2021, para consultas em novembro deste mesmo ano.

Por Ize Sena (UEPA)