Estado oferece serviços de saúde, cidadania e assistência à zona rural de Ourém

A ação, que mobiliza equipes de vários órgãos estaduais, segue para o município de Santa Luzia do Pará

16/06/2021 00h11 - Atualizada em 16/06/2021 00h40

Mais de 2 mil atendimentos, em dois dias, foram registrados pelo Programa Ação Cidadania no município de Ourém, na região Nordeste, na segunda (14) e nesta terça-feira (15). Os moradores foram beneficiados com diversos serviços gratuitos prestados na Vila Puraquequarinha, na zona rural, a 15 quilômetros da sede municipal.

O objetivo é facilitar o acesso a serviços essenciais, como emissão da carteira de identidade. A moradora da Vila do Limão, Maria do Socorro, 70 anos, disse que seu RG já estava “estragado e sem foto. Não servia pra nada. Eu ia no banco e eles não queriam mais aceitar. Eu vivia com essa aflição. Tô muito feliz agora que consegui tirar uma nova identidade, e agradeço ao governo por ter vindo até aqui, porque muitas pessoas estão precisando também. Trouxe toda a minha família, e vamos embora muito felizes". Ela estava acompanhada pelo genro, netos, sobrinha e a filha, Antônia. Todos conseguiram o RG.A família da moradora Maria do Socorro mostra o documento de identidade: cidadania para todos

Pessoas de todas as idades podem ter acesso ao documento. Basta apresentar as certidões originais de nascimento ou casamento e duas fotos 3x4 atuais. O cidadão poderá incluir outras informações, como título de eleitor, numeração da carteira de trabalho, certificado militar e carteira nacional de habilitação, além de deficiência e tipo sanguíneo.

Na ação, 600 carteiras de identidade foram entregues, sendo 300 em cada dia. A Defensoria Pública também viabilizou o encaminhamento de gratuidade para 2ª via de certidões de nascimento e casamento, e ofereceu orientações jurídicas para cerca de 200 pessoas. A população ainda teve acesso a serviços de saúde.  

Por meio de roda de conversa, o Projeto “Entre Elas” esclareceu sobre atenção e proteção às mulheres, e formas de denunciar violência doméstica em órgãos estaduais.

Rita da Silva conseguiu atendimento para o filho recém-nascidoSegurando o filho recém-nascido, Rita de Fátima da Silva, 31 anos, procurou orientação, já que o bebê de apenas 18 dias apresentava vermelhidão e dermatite (brotoejas) pelo corpo. “Fiquei muito satisfeita com a consulta. A pediatra examinou e pediu que eu mudasse o sabonete, que pode estar causando alergia na pele. Foi a primeira consulta. Fora esse problema, tá tudo bem”, disse Rita. 

Serviços - Houve consultas médicas, nas especialidades pediatria, ginecologia e clínica geral; testes rápidos de Sífilis, HIV e Hepatite B e C, e Covid-19; palestras educativas e cadastro em programas inclusivos para pessoas com deficiência. Aproximadamente 1.200 atendimentos médicos foram registrados. A programação inclui ainda serviço de farmácia, que fornece medicação gratuita para pacientes encaminhados após a consulta.A Ação Cidadania facilita a vida da população da zona rural

A ação contou com a participação de equipes da Fundação ParáPaz, Polícia Civil, Defensoria Pública e Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), além de voluntários cedidos pela Prefeitura Municipal de Ourém.

Na quinta e sexta-feira (17 e 18), o Programa Ação Cidadania estará no município de Santa Luzia do Pará, também no Nordeste, com todos os serviços, na Escola Florentina Damasceno, das 8 às 14 h.

Por Nathalia Mota (PARAPAZ)