Hospital Regional do Marajó começa atendimento para pacientes externos no Centro de Hemodiálise

Já oferecido a internados na UTI, o serviço beneficia o primeiro paciente encaminhado pela Central de Regulação

15/06/2021 20h07 - Atualizada em 15/06/2021 23h02

O autônomo Waldir dos Santos, 53 anos, é o primeiro paciente externo, encaminhado via Central Estadual de Regulação na segunda-feira (14), para o tratamento de hemodiálise ambulatorial no Hospital Regional Público do Marajó (HRPM), no município de Breves. O Centro de Hemodiálise da unidade está funcionando desde o último dia 04, mas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) o serviço já é oferecido desde maio.Waldir dos Santos, ao lado da esposa, Núbia, agora vai poder realizar a diálise na cidade onde reside

A disponibilidade de hemodiálise no próprio município já transformou a vida do paciente, que passou pelas consultas iniciais e tem retorno marcado para o dia 21 de junho. "O atendimento foi excelente. A equipe é muito boa. São todos muito atenciosos. Estou muito feliz em ser o primeiro da lista a ser beneficiado'', disse Waldir. "Esperávamos por esse serviço há mais de seis anos. Agora, é só felicidade, graças a Deus", contou a esposa do paciente, Núbia Soares Barata, 44 anos, que o acompanhou ao Hospital.

A médica nefrologista do Hospital Regional do Marajó, Cláudia Silva Moura, ressaltou a importância do serviço agora disponível na unidade. "Hoje, a equipe multiprofissional fez a primeira avaliação de um paciente externo em hemodiálise ambulatorial. Seu Waldir é paciente dialítico há seis anos. Ele iniciou diálise em Belém, mesmo residindo em Breves. Por isso, sua família precisou se mudar para Belém, e assim manter a terapia. Agendamos a primeira diálise para o dia 21 de deste mês, na próxima segunda-feira”, informou a médica.O paciente com a equipe do Hospital Regional responsável pelo atendimento

Além da consulta médica, Waldir dos Santos passou pela avaliação com profissionais de Enfermagem, Serviço Social, Psicologia e Nutrição. Em seguida, ele foi encaminhado à coleta de material para exames de sorologia e exames gerais.

Cristian Tássi, diretor do Hospital Regional do MarajóSegundo o diretor do HRPM, Cristian Tássi, a oferta de hemodiálise era reivindicada pela população há pelo menos 10 anos. Desde o dia 20 de maio, o atendimento é realizado em pacientes internados.

O Centro de Hemodiálise tem 200 metros quadrados de área, e está equipado com sete máquinas para hemodiálise ambulatorial, duas para tratamento em UTI e uma máquina de segurança, que garante atendimento a até 21 pacientes fixos, em três turnos. Além dos equipamentos, o serviço conta com equipe multiprofissional, composta por médicos nefrologistas e cirurgiões vasculares, enfermeiros, técnicos em enfermagem, assistente social, nutricionista, fisioterapeuta e psicóloga.

Conquista - Para o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, o Centro de Hemodiálise é uma grande conquista no serviço de saúde pública no Marajó. “O serviço é esperado na região do Marajó há muito tempo, e agora o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), conseguiu implementar esse serviço tão importante para a população. Os pacientes não vão mais necessitar ir até Belém para realizar hemodiálise. Essa dificuldade está superada. Isso é uma estratégia do governo para descentralizar o serviço mais especializado, de forma a atender toda a população do Pará”, reiterou o secretário.Consulta com a médica nefrologista Cláudia Silva Moura

A unidade hospitalar é um órgão do Governo do Estado, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Sespa. O HRPM presta assistência de média e alta complexidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Serviço: O Hospital Regional Público do Marajó dispõe de atendimento ambulatorial de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 h. Endereço: Avenida Rio Branco, 1.266, no bairro Centro, sede municipal de Breves. Mais informações: (91) 3783-2140/ 3783-2127. (Texto: Lucas Brilhante/Ascom HRPM).

Por Governo do Pará (SECOM)