Hemopa mobiliza as regiões do Estado para a doação de sangue, durante o Junho Vermelho

Iniciativas em Santarém, Abaetetuba e Marabá buscam criar uma consciência que conceba a doação de sangue como uma atitude de responsabilidade social

15/06/2021 13h58 - Atualizada em 15/06/2021 15h31

Servidores da empresa Cargill, em Santarém, participam de palestra de Paula Maia sobre a importância social da doação de sangueDurante todo o mês de junho, a Fundação Hemopa está trabalhando na conscientização à doação de sangue em diversas instituições públicas e privadas. O objetivo é esclarecer sobre o processo da doação e a importância social desta atitude altruísta. 

O Hemocentro de Santarém fechou parceria com a empresa multinacional Cargill, produtora de grãos na região oeste do Pará. Na manhã desta terça-feira, 15, a enfermeira Paula Maia, do Hemopa, ministrou uma palestra para um público de mais de 50 funcionários no pátio da empresa e, nesta quarta (16), também haverá mais uma atividade de conscientização. A expectativa é de que cerca de 80 voluntários compareçam durante todo o mês de junho na unidade do Hemopa Santarém para doar sangue. 

No município de Abaetetuba, no Baixo Tocantins, equipes do Hemonúcleo foram convidadas pelo Hospital Regional do Baixo Tocantins Santa Rosa para ministrar palestra aos usuários dos serviços e corpo técnico. “Estamos buscando incentivar a população de Abaetetuba para a doação de sangue. E essa parceria com o Hemopa é de grande importância para o Hospital e nossos usuários que serão os principais beneficiados”, destacou Emilly Lima, do setor de humanização do Hospital.

Em Abaetetuba, sas equipe do Hemonúcleo fala para o público de usuários dos serviços do Hospital Regional do Baixo TocantinsO Hemocentro de Marabá recebeu 40 alunos da Escola Grau Técnico, que é de formação de técnicos em Enfermagem, para o projeto ‘Hemotur’, que visa a apresentar as instalações da unidade do Hemopa e todo o ciclo do sangue.  

“As pessoas precisam entender que não é só chegar aqui e doar sangue. Existe todo um processo de coleta e armazenamento adequado. É importante que nossos técnicos de enfermagem em formação tenham essa conscientização”, ressaltou Luana Pereira, coordenadora do curso.

Em Marabá, o Hemotur é uma das estratégias para atrair mais doadores, criar agentes multiplicadores e orientar agentes de saúdeAs atividades de palestras e Hemotur também fazem parte do processo de conscientização e mobilização de novos voluntários da doação de sangue. Além do mais, essas pessoas também podem se tornar agentes multiplicadores da causa. A doação de sangue deve ser entendida não apenas como um ato de solidariedade, mas, sobretudo, um ato de responsabilidade social.

Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)