Cursos a distância da EGPA para servidores estão com as inscrições abertas

As inscrições são gratuitas e online no ambiente virtual de aprendizagem da Escola de Governança Pública do Pará no endereço https://cursos.egpa.pa.gov.br/

09/06/2021 12h32 - Atualizada em 09/06/2021 15h13

Servidores públicos estaduais e municipais já podem se inscrever em sete cursos disponíveis na modalidade de Ensino a Distância, ofertados pela Escola de Governança Pública do Pará (EGPA). As inscrições são gratuitas e realizadas pelo novo Ambiente Virtual de Aprendizagem da Escola. Para acessar, clique aqui. Os cursos ficarão disponíveis até o dia 10 de agosto de 2021.Escola de Governança do Pará abre inscrições para cursos online 

“Os cursos gratuitos e online da Escola de Governança permitem aos servidores uma flexibilidade muito maior, eles podem trabalhar e estudar de forma mais tranquila, tendo acesso em tempo real à atualização de conteúdos, lives e webnários. Tudo isso com profissionais de referência nacional em cada temática”, afirmou Reinan Abreu, assessor de Ensino a Distância da EGPA. 

Os temas das formações com inscrições abertas são: 

- Letramento Digital e a Produção de Ambientes Criativos para uma Aprendizagem Significativa. 

- Políticas Públicas e Ciclo Orçamentário 

- Da Violência Doméstica ao Feminicídio: o Compromisso e a Atuação da Gestão Pública nesta Temática

- QVT: Qualidade de Vida no Trabalho no Serviço Público 

- Metodologias Ativas: Ensino Híbrido e Aprendizagem Baseada em Projetos

- Design Thinking: Ferramenta para Inovação 

- Ferramentas de Transmissão para Vídeo Aula  

Referência - Desde 2016 a EGPA é considerada uma referência em educação a distância em escolas de governo. No último estudo sobre o tema, publicado em 2019, pela Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), a Escola de Governança garantiu o 8º lugar no ranking que destaca as instituições do setor público mais atuantes em oferta de cursos na modalidade a distância (EaD), entre as pertencentes à Rede de Inovação no Setor Público (InaGov). 

Por Isabela Quirino (EGPA)