Cosanpa promoveu oficinas de capacitação em Castanhal e Belém

Os cursos foram gratuitos e oferecidos pelo setor de programas sociais da companhia

28/05/2021 13h16

Durante a última semana do mês de maio, a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), promoveu oficinas profissionalizantes nas cidades de Castanhal e Belém. Os cursos foram gratuitos e oferecidos pelo setor de programas sociais da Cosanpa, que realiza ações educativas, informativas e sociais nos municípios com obras em andamento.

Em Castanhal, nordeste do Estado, 20 moradores participaram da oficina de produção de paletes de madeira. “Eu quero agradecer bastante à equipe da Cosanpa que proporcionou esse curso. O nosso bairro é muito carente, e a Cosanpa nos ofereceu a oportunidade de aprender, e por meio desse curso, a gente percebeu que com o trabalho manual podemos fazer diferentes coisas e a partir disso, ter uma nova renda. Eu aprendi muito, saio do curso cheia de novas ideias”, contou Carmem Oliveira, moradora do bairro Jardim Modelo.

Pensando no conceito de sustentabilidade e colocando em prática a criatividade, em Belém, no bairro da Sacramenta, ocorreu a oficina de confecção de puffs com garrafas pet. Vinte pessoas aprenderam como reutilizar as garrafas pet que costumeiramente vão para o lixo.

Os moradores que participaram das oficinas tanto em Belém quanto em Castanhal vão ser beneficiados com obras de saneamento da Companhia.

Em Castanhal, a obra de ampliação do sistema de abastecimento de água, está com mais de 50% dos serviços concluídos, um projeto do ano de 2000, mas que iniciou em 2019 com a autorização do Governo do Estado. São cinco canteiros de obras para a construção das cinco novas estações de tratamento de água visando a melhoria do abastecimento para os moradores do município paraense. O investimento é de R$ 105 milhões e irá beneficiar 65 mil moradores dos bairros: Jaderlândia, Ana Júlia, Imperador, Ianetama, Caiçara, Centro, Estrela, Fonte Boa, Santa Catarina, Santa Helena, Saudade, Cohab, Nova Olinda e os conjuntos Jardim Tropical, Bom Jesus, Rouxinol, Olho D’água e Jardim Modelo.

E na capital paraense, as obras do Complexo Bolonha seguem em ritmo acelerado, um investimento acima de R$ 150 milhões, feito pelo Governo do Pará, visando melhorar o abastecimento de água e beneficiar quase 900 mil moradores de Belém e Ananindeua. A Estação de Tratamento de Água (ETA) do Bolonha é responsável por 65% do abastecimento de água na capital paraense. Além da ETA, a obra prossegue com a construção de uma Unidade de Tratamento de Resíduos, para tratamento do material produzido na Estação e transformação em adubo, além da instalação de nova subestação elétrica e reforma da elevatória de água tratada.

Por Bianca Buenaño (COSANPA)