EGPA inscreve para curso sobre ferramentas tecnológicas para gestão e produção em sala de aula

A capacitação recebe inscrições de servidores públicos até o dia 04 de junho

26/05/2021 12h54 - Atualizada em 26/05/2021 14h33

A Escola de Governança Pública do Estado do Pará (EGPA) preparou um curso na modalidade Ensino a Distância com o tema “Letramento Digital - Produção de Ambientes Criativos para uma Aprendizagem Significativa”. A capacitação recebe inscrições de servidores públicos até o dia 04 de junho.

Segundo Reynan Abreu, coordenador do Ensino a Distância da EGPA, o curso foi pensado a partir de uma demanda levantada durante a edição de 2020, da Formação de Professores do Ensino Médio (FORPEM). “O letramento digital vem ser uma sequência do projeto do FORPEM, que demonstrou para nós essa demanda de um curso básico que apresente todas as ferramentas tecnológicas voltadas para a educação em sala de aula, gestão e produção”, afirmou.  

Apesar de ser voltado para a área educacional, o curso já recebeu inscrições de servidores de diversas secretarias. “Hoje, o uso da tecnologia para formatos de reuniões, educação corporativa interna e trabalho remoto levaram à busca dessas formações e uso correto das ferramentas digitais”, acrescentou Reynan. 

O termo utilizado para a ação é “letramento digital”, pois os profissionais já usam a maioria das ferramentas apresentadas, no entanto, o material foi elaborado com um direcionamento prático, afim de apresentar aos servidores o potencial das ferramentas digitais disponíveis para uso.

Este é o primeiro curso livre ofertado pelo novo Ambiente Virtual de Aprendizagem da EGPA, lançado em março de 2021. Desde 2016, a EGPA é considerada uma referência em educação à distância em escolas de governo. No último estudo sobre o tema, publicado em 2019 pela Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), a Escola de Governança garantiu o 8º lugar no ranking que destaca as instituições do setor público mais atuantes em oferta de cursos na modalidade a distância (EaD), dentre as pertencentes a Rede de Inovação no Setor Público (InaGov). 

Por Isabela Quirino (EGPA)