Seaster atua no enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes por todo o Estado

18/05/2021 14h41 - Atualizada em 18/05/2021 15h21

O Governo do Pará, através da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), atua no enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes por todo o Estado.  Em alusão ao 18 de maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, a Seaster participa de uma série de atividades de mobilização e discussão a respeito da campanha.

"Faça Bonito. Proteja nossas Crianças e Adolescentes" é uma campanha permanente e realizada o ano todo por meio da conscientização no enfrentamento à violência sexual contra menores de idade, de forma a  sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta. 

Por meio do Comitê Estadual de Enfrentamento à violência sexual de Crianças e Adolescentes, composto por diversos órgãos do Estado e do Município e entidades da sociedade civil, a Secretaria tem se empenhado na reformulação do Plano Estadual de Enfrentamento. O documento apresenta eixos norteadores e as ações realizadas a nível estadual contra os crimes que violam a dignidade de crianças e adolescentes.  

Para Kleydi Teles, coordenadora da Proteção Social da Média Complexidade da Seaster, comenta que desde de 2017, há uma discussão sobre essa reformulação, neste ano ela aconteceu e em breve deve ser lançado. "Através desse plano, o estado norteia os municípios por meio de monitoramento e assessoramento e fiscaliza as ações programadas, sensibiliza e fortalece os municípios nesse sentido, para que envolvam e contribuam no combate a esta prática violenta". 

O comitê atua com ações voltadas para a prevenção de violação de direitos, na viabilização de  apoio em caso de violência, além de contribuir com a conscientização perante a sociedade civil.

Em casos de suspeita ou sinalização de violência ou abuso sexual, como denunciar? 

Toda e qualquer tipo de violação contra a dignidade de crianças e adolescentes pode ser denunciada por meio do Disque-Denúncia 181 da Polícia Civil do Estado do Pará, ou por meio do Disque 100 da Secretária Nacional de Direitos Humanos.

Por Camila Santos (SEASTER)