Santa Casa reconhece o trabalho dos Assistentes Sociais aos usuários do SUS

15/05/2021 14h03 - Atualizada em 15/05/2021 14h59

Neste sábado, 15 de maio, é comemorado o Dia do Assistente Social, profissional que colabora com a promoção do bem-estar social e se dedica por melhores condições de vida para grupos sociais vulneráveis. Essa data surge pela regulamentação do Serviço Social, como profissão inscrita no Brasil há mais de 80 anos.

Em alusão a data, os assistentes sociais da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (FSCMP) programaram uma atividade que acontecerá no próximo dia 21/05, no hospital, com o tema 'Cuidando de quem cuida em tempos de pandemia'.

Para a assistente social Cláudia Fonseca, o evento terá uma parte prática voltada à atividade de relaxamento, sob o olhar da terapia holística. “Nesses tempos de pandemia, por estarmos em um hospital na linha de frente a esse processo de sofrimento, de ter que acolher e conviver com a dor do outro, é necessário marcar a luta de nossa categoria e a data não poderia passar em branco”, reforça Cláudia.

Diretora Assistencial da Fundação Santa Casa, Norma AssunçãoA Diretora Assistencial da Fundação Santa Casa, Norma Assunção, ressalta a importância do serviço social em um hospital, “um trabalho que envolve toda a categoria e soma aos benefícios alcançados pelos pacientes da Santa Casa”. Atualmente a Instituição conta com a força de trabalho de 50 profissionais.

Dulcinea do Socorro Veloso, a mais antiga assistente social da Santa Casa do Pará, diz que a data representa o fortalecimento da categoria, além de estimular sempre a importância do profissional com os cuidados aos usuários do SUS, que buscam em nós uma referência de atendimento humanizado e qualificado.

Paciente Quezia Tavares Lobão é atendida no Serviço SocialQuezia Tavares Lobão, 26, mora no bairro da Pedreira, em Belém, e recebeu alta na última sexta-feira (14), mas como sua filha nasceu prematura teve que ficar internada na UTI neo da Santa Casa. Ela conta que recebeu, com a assistente social, todas as orientações para ficar de acompanhante e ajudar no ganho de peso da filha. “Graças a Deus fui bem atendida e consegui fazer meu cadastro tudo direitinho. Nessas horas é importante ter profissionais qualificados dando esse atendimento. Eles estão sempre prontos para nos atender e a gente precisa dessa assistência. Estou muito feliz com o atendimento recebido”, avalia a puérpera. 

A assistente social Josiany Albim, atua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), fala da atuação do profissional em uma equipe multidisciplinar. “O trabalho do serviço social nessa equipe acontece com ações voltadas ao contato direto e acolhedor, sobretudo com as famílias. Nós articulamos, orientamos e monitoramos demandas de visitas estendidas e ampliadas para os pacientes na UTI em situação de acolhimento em óbito, alta para as enfermarias, participação em boletins médicos, gestão de contato com familiares e em outras questões como a mediação de demanda da equipe junto à família”.

Atendimentos – Além do trabalho na área assistencial da Santa Casa, esses profissionais estão na coordenação da Saúde do Trabalhador, do Espaço Acolher, além de ambulatórios destinados aos usuários do SUS.

Por: Samuel Mota (Ascom / Santa Casa)

Por Governo do Pará (SECOM)