Emater e Banco da Amazônia reiteram ações de desenvolvimento para produtores rurais

Em 2020, a Emater captou mais de 24 milhões de reais em créditos rurais financiados pelo Banco da Amazônia, em benefício de 700 produtores no campo

14/05/2021 15h48 - Atualizada em 14/05/2021 16h50

Representantes da Emater e Banco da Amazônia reuniram-se nesta sexta-feira (14) sobre a concessão de créditos para produtores rurais Reunião nesta sexta-feira (14), entre a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) e a diretoria do Banco da Amazônia, ratificou o já acordado no Convênio assinado entre Emater e o Banco, em março deste ano, e que define uma ação conjunta para a concessão de créditos para os pequenos produtores familiares. O superintendente Regional do Basa, Edmar Bernardino, destacou a importância da parceria já consolidada entre as duas instituições e também as oportunidades que serão  criadas.

“O Banco da Amazônia tem melhorado a sua participação no crédito rural, aplicado um volume de crédito maior, atendendo uma quantidade maior de produtores e temos na Emater, por seu forte trabalho na agricultura familiar, uma importante parceira para estreitarmos esse relacionamento”, afirmou Edmar Bernardino.  

“Já temos um alinhamento com o corpo técnico da empresa em todos os municípios do Estado, mas é sempre bom estarmos junto com a direção da Emater, montando as estratégias, aquilo que a gente pode  trabalhar junto, olhando as oportunidades que temos no agronegócio no Estado do Pará, as potencialidades das cadeias produtivas e como que a gente pode chegar no produtor da agricultura familiar, especialmente, o mini e o pequeno produtor que são o nosso foco dentro do crédito rural”, destacou o superintendente Bernardino.

Em 2020, a Emater captou mais de 24 milhões de reais em créditos rurais financiados pelo Banco da Amazônia, o que corresponde a 1/3 das contratações intermediadas pela Emater em todo o Estado, beneficiando mais de 700 produtores rurais.

Segundo o chefe do Núcleo de Supervisão Estadual (NSE II) da Emater, Thiago Leão, a reunião contribuiu para que as duas instituições alinhassem estratégias à melhoria do crédito no campo, assim como, serviu à definição das metas e cadeias produtivas prioritárias para que se possa montar um plano de ação que desenvolva o crédito e atenda às necessidades dos pequenos produtores.

“Nossa meta é que a partir dos créditos gerados, o produtor consiga melhorar a produção dele, tanto qualitativamente quanto quantitativamente. Que ele aumente a produção, expanda a área produzida, trabalhe melhor as tecnologias, agregue valor ao produto e, enfim que aperfeiçoe toda a cadeia produtiva, pois melhorando a produção e acessando novos mercados ele automaticamente vai ter melhoria de renda e qualidade de vida”, afirma Leão.

Juntamente com os benefícios gerados pela liberação de créditos ao produtor, a Emater tem o objetivo geral de trabalhar as cadeias produtivas do estado como o cacau, a pimenta do reino e a pecuária sustentável, entre outras.

Participaram da reunião o chefe do Núcleo de Supervisão Estadual (NSE II) da Emater, Thiago Leão; a presidente da Emater, Lana Roberta Reis; o superintendente Regional do Banco da Amazônia, Edmar Bernardino; o gerente executivo de Pessoa Física do Basa, Luiz Lourenço; e o coordenador de Inteligência Corporativa do Agronegócio do Bancoa, Benito Barbosa Calzavara.

Por Etiene Andrade (Ascom/Emater)

Por Governo do Pará (SECOM)