Cosanpa estuda implantar novas tecnologias para execução de obras na rede de esgoto

Engenheiros da Companhia participaram de um curso em Salvador (BA), que abordou o uso de uma tecnologia alemã

14/05/2021 08h54 - Atualizada em 14/05/2021 09h49

Engenheiros da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) participaram de um curso sobre execução de obras com métodos não destrutíveis, em Salvador, na Bahia. O curso abordou o uso de uma nova tecnologia alemã para recuperação de tubos de rede coletora de esgoto.

A engenheira da Cosanpa, Flávia Farias, foi uma das representantes da Companhia no curso que ocorreu na Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) e avaliou que acompanhar o uso dessa nova tecnologia vai contribuir para melhoria do transporte e da qualidade do tratamento de esgoto no Pará.

“Fomos até a Bahia para participar de um curso sobre obras com métodos não destrutíveis. A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) está com uma obra em andamento com uma nova tecnologia alemã, que consiste em recuperação de tubos de rede coletora de esgoto que estão depredadas e em má condições de funcionamento, e a partir do uso dessa tecnologia eles conseguem um reparo interno na tubulação. Foi um curso que agregou muito para a Cosanpa, afinal, acompanhar o uso de uma nova tecnologia em obras de rede coletora de esgoto com método não destrutivo vai nos ajudar bastante na melhoria do transporte e da qualidade do tratamento de esgoto”, disse Farias.

A Cosanpa já usa a tecnologia de método não destrutivo, porém em rede de abastecimento de água. A obra de substituição de redes, um projeto que visa substituir 180 quilômetros das redes antigas da capital, está sendo todo executado por método não destrutivo. A engenheira responsável pelos serviços, Tatiana Costa, também participou do curso, uma experiência que vai ser muito importante no andamento do projeto.

Por Bianca Buenaño (COSANPA)