Cosanpa já implantou mais de 150 quilômetros de novas redes em Belém

Serviços representam mais de 80% do total previsto, que é de 180 km distribuídos em mais de 20 bairros da capital

13/05/2021 11h02 - Atualizada em 13/05/2021 11h30

A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) já implantou 157 quilômetros de novas redes em Belém, o que representa mais de 80% do total previsto, que é de 180 km distribuídos em mais de 20 bairros da capital. A substituição de redes é uma das etapas do projeto Controle e Redução de Perdas da Companhia, que busca diminuir o desperdício de água, melhorar a qualidade do serviço prestado e garantir a regularidade de abastecimento e pressão da água que chega até a casa dos paraenses.

“As atividades de implantação de redes estão concentradas nos bairros da Marambaia, Cidade Velha e Reduto. Já o trabalho de interligação, feito após a implantação, está concentrado nos bairros Umarizal e Nazaré e, iniciamos este mês, as interligações no bairro do Guamá também. Além disso, estamos com frentes de serviço de instalação de ramais residenciais e hidrômetros nos bairros de Canudos, Fátima e São Brás”, explicou Tatiana Costa, engenheira da Cosanpa.

A substituição das antigas redes de cimento amianto por redes de Polietileno de Alta Densidade (PEAD) traz inúmeros benefícios, visto que o material é mais moderno, resistente, duradouro, e diminui o índice de vazamentos existentes, o que interfere positivamente na qualidade da água distribuída. Outro ponto essencial é que estas obras evitarão paradas de abastecimento que atinjam uma grande parcela da população, pois será feita a setorização dos abastecimento. A partir daí, sempre que for necessário retirar um vazamento, por exemplo, não será mais preciso interromper o abastecimento de água em vários bairros. Apenas a área afetada será isolada para o devido reparo.

As etapas da obra englobam desde a escavação para implantação da rede; execução das soldas de eletrofusão para conectar os trechos implantados; e as interligações das redes. Após esse processo, é feita a recomposição definitiva dos pontos. Por fim, novos ramais e hidrômetros também estão sendo instalados. Será possível que os técnicos da Companhia acompanhem pela tela do computador onde há vazamentos na cidade e possam atuar antes mesmo do alerta da população.

O investimento é de R$ 250 milhões para beneficiar mais de 800 mil habitantes da capital. A previsão de conclusão é até o final de 2021.

Por Tayná Horiguchi (COSANPA)