Detran: 'Maio Amarelo' segue com abordagens educativas e palestras

Ações da campanha ocorrem na sede do órgão, em Belém, e na Universidade do Estado do Pará (Uepa)

05/05/2021 11h01 - Atualizada em 05/05/2021 13h55

A campanha Maio Amarelo, promovida pelo Departamento de Trânsito do Estado (Detran), continua a sua programação com abordagens informativas aos usuários dos serviços na sede do órgão, localizada na Av. Augusto Montenegro, em Belém. Servidores da Coordenadoria de Educação (CED) distribuíram material educativo e orientam os que buscavam pelos serviços do Detran sobre boas práticas no trânsito, dentro da temática deste ano, que é "A responsabilidade e o papel de cada um no trânsito". A campanha, durante todo o mês de maio, terá diversas ações neste sentido.

A equipe visitou as áreas mais procuradas pelos usuários dentro do órgão, como a área de exames práticos, de vistoria veicular, salão de atendimento e a tenda de espera na entrada da sede, realizando o trabalho seguindo todas as orientações de distanciamento social para o enfrentamento da pandemia de Covid-19.

Lucas Navegantes, que tenta tirar a primeira habilitação, avaliou a iniciativa interessanteLucas Navegantes, que foi ao Detran para realizar o exame prático para a primeira habilitação, conta que a iniciativa é interessante para reforçar os itens de segurança e a importância de seguir as regras de trânsito. "Dentro da cidade eu sou ciclista, é a minha primeira experiência com veículo. Por eu utilizar bastante a bicicleta, consigo observar como é necessário sempre relembrar os fatores de segurança, então, o respeito, seguir as regras, colocar sempre a vida em primeiro lugar, é fundamental”.

PALESTRA

A programação também contou, na terça-feira (4), com a palestra “Psicologia no Trânsito” com os alunos de Psicologia da Universidade da Amazônia (Unama) nos turnos da manhã e noite. A apresentação abordou temáticas voltadas à educação para o trânsito, pautas da Organização das Nações Unidas (ONU) e Organização Mundial da Saúde (OMS) voltadas à segurança viária e particularidades presentes no trânsito do Brasil e do Pará. Na manhã desta quarta-feira (5), essa programação também chegou à Universidade do Estado do Pará (Uepa).

Cristóvão Mota, assistente de trânsito do Detran e palestrante da programação, explica que a abordagem feita vai além da profissionalização dos graduandos, pois também serve para alertar os participantes, na sua maioria jovens na faixa dos 18 a 25 anos que, de acordo com um relatório de 2020 da OMS, fazem parte do grupo mais propenso a se envolver ou vir a óbito em um acidente de trânsito.

“Quando a educação para o trânsito é pautada em instituições de ensino, é geralmente voltada para crianças e, quando as pessoas chegam na universidade, não lembram. Apresentar esse tema para esse grupo em particular, que já possui idade para ter habilitação, ir em festas e beber álcool, também é um trabalho de conscientização que pretende evitar que eles façam parte dessa estatística”, reforçou o palestrante.

Com a colaboração de Celso Júnior e Esther Pinheiro.

Por Eduardo Vilaça (DETRAN)