Polícia Civil completa 145 anos garantindo mais cidadania à população

Em comemoração, a instituição implanta o Centro de Depoimento Especial para atendimento de crianças e adolescentes vitimas de violência sexual

21/04/2021 09h28 - Atualizada em 21/04/2021 13h49

Em alusão aos 145 anos da Polícia Civil do Pará, celebrados nesta quarta-feira (21), a instituição realizará a implantação do Centro de Depoimento Especial, junto à nova Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e a Adolescente (Deaca/Santa Casa), no próximo dia 18 de maio.

O programa “Depoimento Especial” é mais uma iniciativa de enfrentamento à violência, abuso e exploração sexual, com o objetivo de atender crianças e adolescentes vítimas destes crimes, com direito a oportunidade de fala diante de um policial civil qualificado para o atendimento, visando produzir elementos comprobatórios para a investigação policial.

O projeto será dirigido por um protocolo especial para que a oitiva seja realizada em um ambiente especializado, preservando o desenvolvimento das vítimas, em salas criadas especificamente para este atendimento, com gravação audiovisual do depoimento, evitando a revitimização e diminuindo possíveis danos a elas.

“Nosso objetivo como Polícia Civil é diminuir significativamente qualquer dano posterior aos crimes dos quais elas já foram vítimas. Portanto, estamos aperfeiçoando nossos profissionais por meio de qualificação para esse atendimento, respeitando as peculiaridade de cada depoimento para continuar garantindo os direitos fundamentais de crianças e adolescentes”, enfatizou a titular da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis, Cynthia Viana.

Integração 

Com o trabalho árduo e eficiente dos servidores, a instituição vem ganhando destaque local e nacional no enfrentamento ao tráfico de entorpecentes e organizações criminosas, por meio de trabalhos integrados que resultaram na redução dos índices de criminalidade no Estado.

Os investimentos do governo estadual para a ampliação da estrutura física e aquisição de equipamentos reforçam a qualidade no atendimento e serviços oferecidos à população, como as entregas e reconstruções de delegacias na capital e interior do Estado. 

Além disso, houve ainda a criação de novas Diretorias, como a de Combate a Crimes Cibernéticos (Deccc), que opera na prevenção e repressão de delitos cometidos por meios tecnológicos, através de sistemas informatizados para atacar as liberdades individuais, subtrair ou danificar o patrimônio e atentar contra os direitos dos grupos vulneráveis; Diretoria Estadual de Combate a Corrupção (Decor), que é responsável em atuar no enfrentamento de todas as formas de corrupção no âmbito da administração pública no Estado; e Delegacia de Repressão a Facções Criminosas (DRFC), atuante no combate ao crime e desarticulação de organizações criminosas.

Resultados

De janeiro de 2020 a março de 2021, foram realizadas aproximadamente 2.500 operações, resultando em quase 6 mil prisões e na apreensão de mais de 8,5 toneladas de entorpecentes, sendo 5,5 somente nos três primeiros meses deste ano, além de mais de 600 armas ilegais retiradas de circulação.

Para o delegado-geral, Walter Resende, a instituição é integrada por servidores perseverantes e dedicados, os quais apesar das dificuldades enfrentadas nesse ano atípico, permaneceram na linha de frente atuando nos 144 municípios de Estado diariamente em prol de servir a população paraense.

“Essa data representa muito para cada um de nós. E hoje, todo reconhecimento e bons resultados que temos alcançado demonstram a determinação de todos os servidores, que mesmo diante das dificuldades com a pandemia, não mediram esforços para continuar trabalhando e oferecendo o melhor serviço à sociedade. A entrega e expertise de cada um que compõe a instituição nos fez bater recordes, principalmente na apreensão de drogas”, reforçou o delegado-geral.

Segundo a delegada-geral adjunta, Daniela Santos, o planejamento, alinhamento e união de esforços junto a todas as forças que compõe o sistema de segurança pública são chaves para o crescimento e avanço da instituição.

“Muito há de se trabalhar e evoluir, muitos obstáculos ainda teremos de enfrentar, mas a esperança e perseverança são características inerentes ao bom policial civil. E assim, agradecemos todos aqueles que contribuíram e contribuem para uma PC mais forte e merecidamente reconhecida. Continuaremos mantendo nosso compromisso fiel de bem servir a sociedade paraense, no combate à criminalidade, especialmente na apuração de crimes”, destacou Daniela Santos.

Por Roberta Meireles (PC)