Conheça o Memorial Verônica Tembé, localizado no Parque Estadual do Utinga Camillo Vianna

19/04/2021 16h36

Todo dia 19 de abril, o Brasil e vários outros países do continente americano, celebram o Dia dos Povos Indígenas. Inicialmente, a data surgiu no Brasil e foi criada pelo então presidente Getúlio Vargas, através de um decreto de lei expedido em 1943. Apesar deste dia ser o mais conhecido nacionalmente, também há outra data que foi destinada a mesma finalidade, mas a nível internacional pela Organização das Nações Unidas (ONU), que é o dia 09 de agosto.

Às vésperas da comemoração dos 405 anos de fundação da cidade de Belém, no dia 12 de janeiro de 2021, o Parque Estadual do Utinga Camillo Vianna, administrado pela Organização Social Pará 2000 e pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-bio) em parceria com o Governo do Estado, ganhou o primeiro espaço dedicado à promoção, valorização e difusão da cultura material e imaterial dos povos indígenas no Pará: o Memorial Verônica Tembé.

O nome do espaço em questão é uma homenagem a Verônica Tembé – Hai Rong Tuihaw. É dedicado a primeira cacica dentre os Tembé-Tenetehara, que atuou como notável articuladora política e lhe rendeu o reconhecimento como uma das mais importantes lideranças indígenas femininas da Amazônia paraense, contribuindo para a ascensão de outras lideranças femininas.

Na inauguração deste simbólico ambiente que imortalizará uma parte da tradição destes povos que estiveram nestas terras desde o seu descobrimento, Puyr Tembé, Gerente de Promoção e Proteção dos Direitos dos Povos Indígenas, emocionada, deixa o seu recado. “Vamos resistir e vamos lutar até o último minuto. Para que neste momento e em outros momentos, possamos estar sendo visibilizados pela sociedade”, comenta.

Sendo um espaço singular onde as pessoas podem desfrutar do melhor que a fauna e flora amazônica tem a oferecer, o Parque agora, também conta com um acervo onde as pessoas podem ter contato com a história e a memória dos povos indígenas, que estão presentes desde a fundação do nosso estado e compõem uma grande parte do arcabouço histórico paraense.

CURIOSIDADES

O 19 de abril remete ao dia em que delegados indígenas, representantes de várias etnias de países como o Chile e o México, reuniram-se, no ano de 1940, no Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. Essa reunião tinha o propósito de discutir várias pautas a respeito da situação dos povos indígenas após séculos de colonização e da construção dos Estados Nacionais nas Américas.

No início do século XX, havia um interesse muito grande por essas etnias, sobretudo com o desenvolvimento da etnologia, isto é, o ramo da antropologia que se dedica aos estudos das chamadas “culturas primitivas”. O esforço pela compreensão dos hábitos e da importância dos povos indígenas para história despertou a atenção também para o âmbito das políticas públicas que visassem à salvaguarda desses hábitos e costumes.

 PARQUE ESTADUAL DO UTINGA CAMILLO VIANNA

O Parque Estadual do Utinga reforça juntos aos visitantes do espaço a obrigatoriedade do uso de máscara para entrada e permanência no local. Além disso, as medidas de segurança sanitária mantidas no Parque devem ser obedecidas, os visitantes devem evitar aglomerações e fazer uso do álcool em gel e das pias com água e sabão espalhadas em pontos estratégicos do local.

Funcionamento:

Terça, quarta e quinta – 6h Às 17h

Segunda, sexta, sábado, domingo e feriados – fechado em virtude do decreto n°800 (bandeiramento vermelho)

Texto: Gabriel Nascimento / Ascom OS Pará 2000

Por Fernanda Scaramuzini (Pará 2000)