Uepa continua apoiando a vacinação contra Covid-19 em Belém

A Universidade do Estado cede à prefeitura espaços e profissionais para acelerar a imunização na capital

17/04/2021 22h32 - Atualizada em 18/04/2021 00h21

O ginásio da Uepa durante mais uma etapa de vacinação contra Covid-19 em BelémA Universidade do Estado do Pará (Uepa) mantém o apoio à vacinação contra a Covid-19 em Belém, cedendo à prefeitura da capital espaços do Campus IV da Escola de Enfermagem e o ginásio do Campus II, do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), além de equipe voluntária de profissionais da área da saúde.

A nova etapa do plano de imunização em Belém começou no dia 12 de abril. Neste sábado (16), no CCBS foram aplicadas doses da vacina contra a Covid-19 em profissionais que atuam em hospitais de maior porte, clínicas e laboratórios para exames médicos.Profissionais de saúde já cadastrados pela prefeitura foram vacinados por voluntários da Uepa

Segundo o diretor de Vigilância em Saúde Cláudio Salgado, da Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma), a estimativa é aplicar 650 doses da vacina a partir de listagem já organizada em parceria com hospitais, clínicas e laboratórios cadastrados na campanha. “Nesta nova etapa que envolve os profissionais da saúde, nós decidimos fazer as aplicações a partir da montagem de listas juntos aos hospitais. Não adianta vir aqui, mesmo sendo profissional da saúde, sem estar com o nome na lista”, informou o diretor.A estudante de enfermagem Lívia Machado destacou as vantagens profissionais da participação na campanha

Atuação profissional - Para a estudante do 6º semestre de enfermagem da Uepa, Lívia Machado, que tem atuado desde o primeiro dia que a Instituição passou a apoiar a campanha de vacinação em Belém, a experiência abriu seu olhar para os diversos âmbitos de atuação profissional de uma enfermeira, além de ter valor para seu currículo a vivência como voluntária de enfermagem na linha de frente de combate à pandemia de Covid-19. "Inicialmente, eu estava trabalhando no registro e na aplicação. Agora estou na parte administrativa das vacinas, organizando estoque e mantendo a refrigeração. A experiência tem sido muito interessante, pois eu acabei transitando por diversos campos de atuação da campanha de vacinação”, contou Lívia.

As doses aplicadas hoje são da vacina Oxford/AstraZeneca. Segundo a técnica de enfermagem Renata Viçosa, “a vacina contra a Covid-19 era algo que todo mundo esperava pra ter uma produção melhor em relação ao serviço dentro das clínicas e hospitais, pois a pandemia cada vez mais tem se agravado no País, e sair daqui vacinada, mesmo que parcialmente, enche o coração de esperança”.

Por Daniel Leite Júnior (UEPA)