Governo do Pará e comitiva alemã avaliam financiamentos para agenda climática

As propostas foram discutidas com representantes do KFW (Banco de Desenvolvimento Alemão) e da embaixada da Alemanha

15/04/2021 19h32 - Atualizada em 15/04/2021 21h10

Em busca de parcerias para captar recursos internacionais destinados a financiar projetos que contribuam com a agenda climática da Amazônia, o governador Helder Barbalho, acompanhado de equipes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), participou de uma videoconferência com representantes do KFW (Banco de Desenvolvimento Alemão) e da embaixada da Alemanha na tarde desta quinta-feira (15).

“É muito importante podermos construir e fortalecer a relação com o KFW, da mesma forma com o governo alemão, que tem demonstrado compromisso com o equilíbrio climático global. No Pará, temos trabalhado de maneira muito forte para construirmos soluções que sejam consolidadas e assegurem com que o Estado possa fazer da sua vocação, que é a atividade rural, ser desenvolvida com responsabilidade dentro da agenda da sustentabilidade. O KFW já tem sido parceiro no Cadastro Ambiental Rural (CAR) e em outras ações estruturantes, e é visto como um parceiro estratégico que desejamos reforçar e ampliar cada vez mais, num olhar transversal de política pública consolidada pelo Estado, que é o Plano Estadual Amazônia Agora'', ressaltou Helder Barbalho. 

A instituição oferece linha de financiamento para que o Estado desenvolva projetos voltados à redução de emissões de gases de efeito estufa. Entre os critérios de avaliação das propostas estão adequação da tecnologia à realidade local, integração da mobilidade urbana, sustentabilidade financeira e alinhamento aos planos locais, além de aspectos inovadores. 

Compromisso e seriedade - “Não temos dúvida de que o Pará reúne as condições necessárias, sobretudo após o lançamento do Plano Amazônia Agora, de acessar novos ambientes de financiamento em razão do compromisso e da seriedade de nossa estratégia estadual e seus componentes. Frente ao trabalho do ‘Amazônia Agora’, nós temos compreendido eixos específicos não só do combate ao desmatamento, como também da bioeconomia”, enfatizou o titular da Semas, Mauro O'de Almeida.

O KFW atua para fortalecer estratégias e ações da Semas em três eixos: Energias Renováveis e Eficiência Energética, Proteção e Uso Sustentável das Florestas Tropicais e Saneamento e Mobilidade Urbana. O diretor da Agência KfW Brasil, Martin Schröder, destacou o papel fundamental de iniciativas de sustentabilidade, mobilidade urbana e saneamento. “O estímulo a novos e bons projetos é crucial para promover a sustentabilidade ambiental e o desenvolvimento social e tecnológico”, afirmou o secretário. 

A presidente do Ideflor-Bio, Karla Bengtson, destacou interesses em soluções para avançar na temática da bioeconomia. “Na reunião de hoje trouxemos mais um elemento, não só como de fomento a esses projetos, mas também a questão de empréstimos com linhas e eixos que são extremamente importantes. Dentro dessa perspectiva, queremos colaborar com elaboração de projetos para que possamos avançar”, frisou.

O projeto de cooperação com a instituição financeira alemã para o fortalecimento da gestão ambiental será estudado, a fim de colaborar diretamente com os resultados do Plano Estadual Amazônia Agora (PEAA), principal estratégia estadual de bioeconomia. O Pará já constrói essa estratégia com iniciativas como o Fórum Mundial de Bioeconomia, que será realizado em Belém.

Frentes de trabalho – O KFW segue com duas frentes de trabalho no Pará. O “Projeto KFW Estruturante” tem como objetivo contribuir para a conservação e utilização sustentável dos recursos naturais da Amazônia paraense com efetiva redução do desmatamento no Estado. São fortalecidas e aprimoradas ações estratégicas da Semas voltadas ao licenciamento, ao monitoramento e à fiscalização de empreendimentos e atividades potencialmente impactantes nas regiões de integração do Pará.

Já o Projeto CAR-KFW, que abrange 76 municípios dos estados do Pará, Mato Grosso e Rondônia, tem como objetivo aprimorar o monitoramento da vegetação nativa e apoiar a regularização ambiental de imóveis rurais nas regiões selecionadas por meio da implementação do CAR. 

O Cadastro Ambiental Rural é um registro público eletrônico obrigatório para os imóveis rurais, que reúne informações ambientais das propriedades e posses rurais. O CAR gera uma base de dados para ações de controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico. A municipalização da análise e validação do Cadastro é uma das ações estratégicas do Projeto Regulariza Pará.

Por Bruna Brabo Secom (SECOM)