Alunos da rede pública estadual se destacam no processo seletivo da UFPA

Com todos os incentivos do governo do Estado para manter a aprendizagem na pandemia de Covid-19, muitos conseguiram o sonhado acesso ao ensino superior

14/04/2021 19h29 - Atualizada em 14/04/2021 21h05

Nesta quarta-feira (14), após a divulgação do listão de aprovados no processo seletivo da Universidade Federal do Pará (UFPA), alunos da rede pública estadual comemoraram a aprovação no ensino superior. Em decorrência da pandemia de Covid-19, os calouros oriundos das escolas da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) celebraram apenas com os familiares, sem as tradicionais festas nas ruas e em frente às instituições de ensino. A secretária de Educação, Elieth de Fátima Braga, destacou o esforço de todos para que alunos da rede estadual pública conquistassem uma vaga na instituição.

“Parabenizo a todos os nossos alunos da rede estadual que ingressaram na Universidade Federal do Pará (UFPA), fruto, sem dúvida alguma, do esforço pessoal de cada um, mas também de tudo aquilo que a educação vem construindo para melhorar e dar as condições positivas para que esse aluno tenha competitividade”, frisou a secretária.Estudante da Escola Estadual Cel. Pinheiro Júnior, em Tracuateua, João Pedro Nascimento é calouro de História

O calouro em História João Pedro Nascimento, 19 anos, agradeceu o apoio que recebeu na Escola Estadual Cel. Pinheiro Júnior, em Tracuateua, município do nordeste paraense. “Fui estudante de escola pública a vida inteira. Sempre sonhei em entrar em uma universidade pública e, finalmente, Deus honrou os meus sonhos e abençoou essa conquista. Gratidão a todos os que estão do meu lado desde o começo”, disse João Pedro, que também deixou uma mensagem de apoio aos alunos que não tiveram seu objetivo alcançado este ano. “Aos que estão na luta para conseguir o tão sonhado lugar na Federal, eu deixo o seguinte conselho: nunca desistam! Deus vai honrar a sua fé e abençoar a sua conquista. No momento certo, a vitória vem”, afirmou o calouro. 

Vínculo mantido - A titular da Seduc também ressaltou as medidas adotadas pela instituição para manter o vínculo aluno-escola e garantir o processo de ensino e aprendizagem na pandemia. “Como estamos vivendo um momento atípico, o movimento “Todos Em Casa Pela Educação” teve um olhar muito especial para os alunos concluintes do ensino médio com aulas transmitidas pela TV Cultura; distribuição de cadernos de atividades; áudios educativos por meio do Seducast e a plataforma educacional Enem Pará, desenvolvida em parceria com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet). Tudo foi essencial para esse momento de êxito e sucesso”, acrescentou a secretária.O calouro de Medicina Júlio César Coelho de Lima estudou na Escola Estadual João Gabriel da Silva, em Santa Maria do Pará

Júlio César Coelho de Lima, 17 anos, foi aprovado no curso de Medicina. Concluinte do ensino médio na Escola Estadual João Gabriel da Silva, em Santa Maria do Pará, também na região Nordeste, ele estudou desde o 6º ano na instituição. Júlio César contou que os recursos oferecidos pela Seduc durante o ensino remoto foram muito importantes para que chegasse ao nível superior. “Apesar das adversidades ocasionadas pela pandemia do novo coronavírus no último ano, tudo deu certo no final. As atividades remotas foram eficientes, e a internet disponibilizada pela Seduc contribuiu para o meu acesso às informações e conteúdos da prova. Sem dúvida, o ensino público foi essencial para o meu resultado, assim como a ajuda de cada docente que passou pelo meu caminho e contribuiu para meu conhecimento”, declarou.

Adequação - Os alunos pertencem à 1ª Unidade Regional de Ensino (URE), localizada no nordeste paraense. A gestora Ana Karina Ribeiro frisou que apesar dos obstáculos impostos pela Covid-19 na área educacional o esforço de alunos e professores foi fundamental para a continuidade do processo, bem como as medidas adotadas pela Seduc. “Cada professor precisou se reinventar, principalmente digitalmente. Nós, da URE 1, nos adequamos e trabalhamos com atividades não presenciais, para que cada aluno tivesse acesso aos estudos, do mesmo modo que o governo do Estado disponibilizou chips de internet móvel aos alunos da 3ª série do ensino médio para assegurar a competitividade do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), e assim alcançar boas notas, culminando na aprovação no vestibular”, informou a gestora.

Ana Karina reforçou ainda que o apoio familiar à equipe pedagógica fez uma grande diferença para a continuidade dos estudos, já que “a parceria com os pais dos alunos ajudou bastante, pois a educação, neste momento, se faz muito através do recurso digital e o foco e insistência para que os estudantes acompanhem e se dediquem diariamente nas aulas”. Bruna Carriço, estudante da Escola Nossa Senhora do Carmo, no Tapanã, passou em Enfermagem

Bruna Carriço, concluinte do ensino médio na Escola Nossa Senhora do Carmo, no bairro do Tapanã, em Belém, foi aprovada no curso de Enfermagem, e enfatizou a importância da continuidade do ensino, mesmo não presencial. “Estou muito feliz com essa aprovação, pois nós, estudantes da rede pública estadual, temos um sonho bem forte de entrar em uma universidade pública. Graças a Deus hoje se tornou realidade, e é muito satisfatório poder representar a periferia. Agora, estou aguardando o resultado da Uepa (Universidade do Estado do Pará)”, disse Bruna.

A gestora da 9ª Unidade Seduc na Escola (USE), Débora Ferreira, responsável por gerenciar a escola onde Bruna concluiu seus estudos, parabenizou os estudantes. “Tivemos transformações reais na forma de ensinar e aprender. Vê-los hoje em um listão de aprovados, de uma universidade como a UFPA, é sem dúvida uma superação de vida, um orgulho e uma realização”, reiterou a gestora.

Benefícios – Em 2020, o Governo do Pará, por meio da Seduc, disponibilizou aos alunos concluintes do ensino médio chips de internet móvel com franquia de 20 GB mensais, garantindo a competitividade no Enem.

Além disso, a iniciativa “Todos em Casa Pela Educação” - criada para fomentar práticas pedagógicas durante o período de isolamento social -, disponibilizou videoaulas pela TV Cultura do Pará, áudios educativos por meio do Seducast, conteúdos de aprendizagens pelo “Para Casa” e a plataforma educacional Enem Pará. Também fornece materiais pedagógicos impressos aos estudantes, com cadernos de atividades estruturantes e compêndios e livro didático, como suporte ao processo de aprendizagem para os que não possuem acesso à internet.

Por Lilian Guedes (SEDUC)