Evento virtual da Sespa discute com municípios combate e prevenção à Doença de Chagas

Estado elabora um manual de diagnóstico e tratamento da doença será disponibilizado aos municípios para garantir um maior controle da enfermidade

14/04/2021 16h27 - Atualizada em 14/04/2021 17h40

Doença de Chagas está em retração, mas a Sespa mantém diálogo com profissioais de saúde para reduzir ainda mais os casos no ParáA Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) promoveu nesta quarta-feira (14) um evento on-line para discutir formas de informar, prevenir e combater os casos de Doença de Chagas no Pará. Os índices da doença têm diminuído no Estado, no entanto, mesmo durante a pandemia da Covid-19 é necessário trazer o assunto à tona para evitar a proliferação de novos casos, que têm como principal forma de transmissão o consumo de alimentos contaminados, em especial o açaí.
“É de extrema importância que a gente consiga diagnosticar o paciente da Doença de Chagas o mais cedo possível, pois isso permite que o tratamento seja bem mais eficaz, porque a doença tem cura. Nós temos que contar com a participação dos municípios, principalmente, do Programa Saúde da Família, pois eles estão à frente da execução das politicas de saúde e são os responsáveis por levar as ações de diagnóstico e tratamento para quem está precisando”, afirma o secretário de Saúde do Estado, Rômulo Rodovalho.  
O evento aconteceu no auditório principal da Sespa, em Belém, e foi transmitido pelo canal do YouTube do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Pará (Cosems-PA). Participaram da mesa de abertura o titular da Sespa, Rômulo Rodovalho; Denílson Feitosa, diretor de Vigilância em Saúde da Sespa; Adriana Tapajós, diretora do Departamento de Controle de Endemias; Eder Amaral, coordenador estadual de Doença de Chagas; Dilma Souza, presidente da Associação Brasileira de Cardiologia, e Ana Yecê Pinto, coordenadora do Programa de Protocolos Clínicos de seguimento de portadores de Doença de Chagas do Instituto Evandro Chagas. 

MANUAL

O evento foi voltado a profissionais de saúde de todo o Estado e discutiu a segunda edição do Manual de Diagnóstico e Tratamento da Doença de Chagas, que será disponibilizado virtualmente por um link e também será impresso e entregue aos municípios. 
“Hoje o Departamento de Controle de Endemias trabalha principalmente para o fortalecimento das políticas públicas de saúde nos 144 municípios. A Sespa compreende a importância de garantir o acesso à saúde em todos os municípios do nosso estado e o Pará é atualmente prioridade para Doenças de Chagas, pois se trata de um agravo presente na nossa região, pois nós somos responsáveis por 85% dos casos novos que são diagnosticados no país anualmente. Então o Pará possui uma responsabilidade muito grande no fortalecimento dessas políticas públicas”, afirma Adriana Tapajós. 

DOENÇA NO PARÁ

Os números de casos de Doença de Chagas no Pará têm diminuído nos últimos anos. Em 2019, foram 286 casos confirmados e 7 óbitos, já em 2020 foram 215 casos e um óbito. De janeiro a março deste ano foram notificados 35 casos, redução de 49,2% em relação ao mesmo período de 2020. Para conferir o evento na íntegra acesse: https://www.youtube.com/watch?v=H6fQzG8t_rE

Por Caroliny Pinho (SESPA)