Governo assina ordem de serviço para reconstrução do Terminal Hidroviário de Muaná

Espaço vai ganhar um novo projeto naval com rampas para embarque e desembarque de passageiros

09/04/2021 11h25 - Atualizada em 09/04/2021 12h34

Ato ocorreu na manhã desta sexta (6), em Belém, com a presença do governador Helder Barbalho, do prefeito e vereadores da cidadeO governador do Estado, Helder Barbalho, assinou na manhã desta sexta-feira (9), em Belém, a ordem de serviço para reconstrução do Terminal Hidroviário de Muaná, no arquipélago do Marajó. Participaram do ato, o presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH), Abraão Benassuly, o prefeito de Muaná, Éder Magalhães, além de vereadores municipais.

"É uma importante obra para o município de Muaná e que expande os terminais hidroviários desse projeto estratégico do governo do Estado, levando em consideração a peculiaridade de cada região onde os rios são nossas ruas. O terminal hidroviário é a porta de entrada de cada cidadão que chega em Muaná. O investimento é de R$ 1 milhão e 800 mil por parte do governo do Estado, para garantir que Muaná possa ter um terminal com dignidade para os usuários e também para escoamento de seus produtos" - governador Helder Barbalho.

Com a reconstrução, o terminal vai ganhar novas instalações elétricas, hidrossanitárias, pintura, sala de embarque, salas para órgãos oficiais, bebedouro, TV, cadeiras confortáveis, entre outros benefícios. Já o projeto naval contempla a instalação de rampas metálicas biarticuladas e flutuante para embarque e desembarque de passageiros.

"A reconstrução é muito importante para a população de Muaná porque o espaço está abandonado há anos. As pessoas têm muita dificuldade para embarque e desembarque, então a CPH fez um levantamento dos portos da região do Marajó, e trabalha para que todos os municípios tenham seus terminais reconstruídos e adequados para proporcionar conforto e segurança. Hoje damos um passo importante para entregar mais um equipamento moderno para Muaná", destaca Abraão Benassuly, presidente da CPH, ressaltado que a obra de revitalização deve ficar pronta em até 12 meses.

Para o prefeito de Muaná, Eder Magalhães, a futura revitalização no terminal hidroviário da cidade vai trazer mais dignidade aos usuários do município. Hoje o local costuma receber cerca de 400 passageiros por dia, que dividem o mesmo espaço com as mercadorias que chegam para abastecer o comércio local. A situação portuária de Muaná é preocupante, já que, segundo o gestor municipal, os dois trapiches que recebem cargas estão deteriorados.

"Nós já convivemos muitos anos com esse abandono da área portuária, onde os usuários não têm acessibilidade e sabemos que uma obra dessa vai trazer benefícios para Muaná, tanto na área civil quanto econômica. Teremos uma área portuária revitalizada e isso vai trazer desenvolvimento e renda para o município, além de dar mais conforto e segurança aos nossos visitantes e aos que residem na cidade", disse o gestor municipal.

De acordo com o prefeito, a ideia também é desenvolver o turismo local. "Vamos estar nos organizando para dar uma nova cara ao turismo da região, que é rica na natureza, pesca, e uma área que nunca foi explorada. Então, junto ao governador, vamos dar uma melhor estrutura ao Marajó", enfatizou.

O município de Muaná possui cerca de 40 mil habitantes e tem como principais atividades econômicas a pesca e agricultura.

Por Bruno Magno (CPH)