Estado entrega 400 cestas básicas a seis instituições de acolhimento em Belém

O governo se une à rede solidária para amenizar os impactos da pandemia em abrigos independentes

06/04/2021 21h02 - Atualizada em 06/04/2021 22h16
Por Camila Santos (SEASTER)

As cestas de alimentos já foram entregues pelo Estado a seis abrigos em BelémEm meio à crise sanitária provocada pela Covid-19 em todo o planeta, no Pará uma rede de solidariedade tem ajudado a mitigar a situação de vulnerabilidade social e alimentar de diversas famílias acolhidas em abrigos independentes. Com a doação de cestas básicas, o Governo do Pará tem contribuído para amenizar esses impactos em espaços que acolhem idosos, crianças, adultos, pessoas em situação de rua na Região Metropolitana de Belém.

Ao longo desta terça-feira (06), a Ouvidoria-Geral do Estado (OGE) em parceria com a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), entregou 400 cestas de gêneros alimentícios a seis abrigos de Belém. As entregas foram feitas pela primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho, acompanhada pelo ouvidor-geral Arthur Houat.

“A pandemia tem trazido grandes desafios, e nos abrigos não tem sido diferente. Nós, pelo Estado, temos recebido doações e sendo parceiros, mas precisamos também do olhar carinhoso da sociedade, da população em geral. É um minutinho que a gente doa na vida daqueles que tanto precisam”, destacou Daniela Barbalho.Com a entrega dos alimentos, o Estado se junta à rede solidária que mantém abrigos independentes

A rede solidária tem gerado um retorno positivo às instituições, em especial aquelas que lidam, diariamente, com situações de maior vulnerabilidade social e alimentar. “As doações servirão para a manutenção e alimentação de idosas abrigadas e de funcionários que também se alimentam no espaço. Nós agradecemos e pedimos que Deus retribua com saúde a todos”, informou Sylvia Cruz, presidente do Abrigo São Vicente de Paulo.No Abrigo João de Deus um momento de agradecimento pela solidariedade

"Do avião à oração" - Ajudar e acolher são os lemas da Casa de Apoio Menino Jesus, um dos abrigos beneficiados pelas doações, que recebe crianças com câncer e suas mães durante o tratamento da doença. “Do avião à oração, tudo é bem-vindo, sejam materiais de construção, roupas e calçados novos e usados, eletrodomésticos, móveis, tudo tem sua utilidade”, garantiu Alda Menezes, coordenadora do espaço, que atualmente atende 22 crianças.Outros abrigos serão beneficiados na Região Metropolitana de Belém

O ouvidor-geral Arthur Rouat reforça a importância da parceria com a iniciativa privada na concretização dessas ações. “Nós já temos cerca de 20 parceiros que contribuíram diretamente com o governo do Estado, uns com alimentos, outros com materiais de higiene. Seguimos nessa rede que assiste tanto abrigos instalados para pessoas em situação de rua, como aqueles espaços que acolhem e deixaram de receber doações. A Seaster tem sido parceira nessa ação, e juntos esperamos que a situação dessas pessoas seja mudada alguma forma, através do olhar do Estado e da parceria das empresas”, frisou.

A equipe do governo do Estado esteve nos abrigos São Vicente de Paula, no bairro da Pedreira; Abrigo infantil Cordeirinho de Deus, no bairro de São Brás; Casa do Menino Jesus, no bairro de Fátima; Instituição Pia Nossa Senhora das Graças, no bairro do Guamá, com 360 atendidos; Asilo Pão de Santo Antônio, no bairro do Guamá, e Abrigo João de Deus, no bairro da Cidade Velha.

A ação continua nesta quarta-feira (7) com a distribuição dos gêneros alimentícios em abrigos dos municípios de Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara do Pará, e ainda na Ilha de Mosqueiro, distrito de Belém.