Com apoio da Emater, produtor familiar tem acesso ao primeiro Pronaf Floresta do município de Tucumã

30/03/2021 16h47 - Atualizada em 30/03/2021 18h34

Localizado no sudeste do Pará, o município de Tucumã está entre os dez municípios paraenses que mais se destacam na produção de cacau e agora começa a dar passos em direção a outro reconhecimento, o de uma produção de cacau ambientalmente sustentável, por meio dos Sistemas Agroflorestais (SAFs).

Este mês, o agricultor familiar Olívio Pereira, que produz cacau há mais de 30 anos em sua unidade familiar no município, foi contemplado com o primeiro Pronaf Floresta de Tucumã. O projeto para acesso ao crédito foi elaborado pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) no município.

“Eu estou muito feliz por ter sido contemplado com o Pronaf Floresta e pelo apoio da Emater. Na minha propriedade eu possuía áreas de pastagens já em início de degradação e agora o financiamento será possível produzir mais cacau e preservar a natureza ao mesmo tempo, pois a gente enxerga a área de produção de cacau com o sistema agroflorestal não só apenas como uma área produtiva, mas como algo que é bom pra natureza, que ajuda a atmosfera e é bom pra saúde da gente também.”, destaca o agricultor.

Olívio e a esposaAtualmente, o produtor possui  em sua propriedade cerca de 15 hectares de produção de cacau cultivados no Sistema Agroflorestal, que traz vantagens tanto para a produção, quanto para o meio ambiente, confirma o técnico em agropecuária Quésede Teles, do escritório local da Emater.

“O município de Tucumã possui um grande passivo ambiental, apesar de mais de 50% das propriedades serem classificadas como pequenas, com até 4 módulos fiscais. Diante disso existe a preocupação dos produtores em desenvolver atividades produtivas e que preservem e aumentem as áreas de florestas. E no caso do Pronaf floresta, uma exigência é a plantação junto com o cultivo, de essencias florestais da região, caracterizando o Sistema Agroflorestal”, explica o técnico.

Assim como o agricultor Olivio Pereira, outros produtores de cacau do município de Tucumã já utilizam os SAFs como sistemas de produção e estão na expectativa de liberação de Pronaf Floresta para a ampliação desse modelo de cultivo.

Pronaf Floresta

Em 2020, por meio dos escritórios locais, a Emater foi responsável pela elaboração de 333 projetos de financiamento, da modalidade Pronaf Floresta, liberados em todo o Estado.

De acordo com o engenheiro agrônomo Tiago Leão, chefe do Núcleo de Supervisão Estadual da Emater, a linha do Pronaf Floresta tem como finalidade o investimento em sistemas agroflorestais e a recuperação de áreas degradadas, como é o caso do direcionado ao produtor Olívio Pereira.

A linha também se aplica a outros objetivos como “o enriquecimento de áreas que já apresentam cobertura florestal diversificada, com o plantio de uma ou mais espécies florestais, nativas do bioma, a exploração extrativista ecologicamente sustentável, plano de manejo florestal, incluindo os custos relativos à implantação e manutenção do empreendimento, recomposição e manutenção de áreas de preservação permanente e reserva legal”, detalha Tiago.

Além do Pronaf Floresta, atualmente existem mais de 10 linhas de financiamentos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar que podem ser acessadas pelo trabalhador rural por meio de instituições financeiras públicas e privadas. No Estado do Pará, a Emater possui convênios para operacionalização do programa por meio do Banco do Brasil, Banco da Amazônia, Banpará e Sicredi.

Por Etiene Andrade (EMATER)