Consumidores vão às compras em clima tranquilo no primeiro dia da Feira do Pescado

A Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) intermediou a entrega a domicílio junto aos comerciantes, para facilitar a vida dos consumidores

29/03/2021 16h19 - Atualizada em 29/03/2021 17h35

Entre as opções de produtos da Feira do Pescado, é possível encontrar filé de bacalhau, camarão salgado, cação, mexilhão etc Com uma variedade de pescado e dos chamados frutos do mar ou mariscos, começou, nesta segunda-feira (29), a Feira do Pescado - Edição 2021. As vendas serão realizadas até a próxima sexta-feira, dia 2 de abril, das 08h às 14h. O primeiro dia foi marcado pela tranquilidade na hora das compras. Por conta da pandemia do novo coronavírus, a Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) intermediou a entrega a domicílio junto aos comerciantes, e agora os consumidores dispõe também desse serviço.

O coordenador de Aquicultura da Sedap, Alan Pragana, que acompanhou a venda realizada no ponto localizado no município de Ananindeua,  observa que apesar da farta oferta, para que ninguém fique sem o pescado da Semana Santa, é desejável que o consumidor não deixe para comprar no último dia de feira. “Quanto mais próximo da Sexta-feira Santa, mais aumenta a procura. Então recomendamos que o consumidor, dentro das suas possibilidades, se antecipe e adquira seu pescado com mais tranquilidade”.

Entre os produtos mais procurados estiveram a dourada grande, o camarão, filé de gó, a pescada amarela e o pirarucu. Na feira é possível encontrar, ainda, pata e massa de caranguejo, camarão salgado, mexilhão, filé de pescadinha, cação e filé de bacalhau dessalgado. 

A Sedap ressalta que a disponibilidade dos produtos pode variar de acordo com o ponto de comercialização. O pagamento está sendo aceito através de cartão de crédito ou débito, dinheiro e pix. 

SERVIÇO

A tabela de preços completa e os contatos para pedidos podem ser acessados através do site www.sedap.pa.gov.br.

Confira os pontos da Feira do Pescado

*Por Rose Barbosa (Ascom / SEDAP).  

Por Camila Botelho (SEDAP)