Estação de Tratamento de Esgoto do Una já tem mais da metade da obra concluída

Neste mês, a construção alcançou o percentual de 55,6%. A unidade deve ficar pronta no segundo semestre de 2022

24/03/2021 12h56 - Atualizada em 24/03/2021 14h04
Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

A construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Una, em Belém, segue em andamento e, este mês, alcançou o percentual 55,6% da obra concluída. O projeto, de responsabilidade da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), irá atenderá cerca de 90 mil habitantes e terá capacidade de tratar 475 litros de esgoto por segundo.

Segundo a engenheira sanitarista da Companhia, Magali Pinheiro, está sendo implantado, neste momento, o prédio físico-químico, onde há parte do tratamento preliminar com caixas de areia, peneiras rotativas e o físico-químico, que são os floculadores e flotadores.

"Este é o maior prédio dentro da Estação. Estamos montando a estrutura e alguns equipamentos que serão instalados já foram adquiridos, como a peneira rotativa, os equipamentos referentes à caixa de areia. Também, nessa unidade, será implantada a parte de tratamento de lodo, onde teremos tanque de lodo e as centrífugas, onde será feito a secagem do lodo. Também já iniciamos as instalações das tubulações do reator UASB para iniciarmos em breve a montagem hidromecânica desta parte do sistema”, explicou.

O empreendimento chegou a ficar com o projeto parado durante cinco anos e foi retomado pela nova gestão estadual em novembro de 2019. Estão sendo implantadas unidades de tratamento preliminar com gradeamento, peneira e caixa de areia; reator anaeróbio UASB – da sigla em inglês Ufplow Anaerobic Sludge Blanket, tecnologia utilizada para tratamento biológico de esgoto para decomposição anaeróbia da matéria orgânica; câmaras para tratamento físico-químico e desinfecção do efluente. Está prevista a implantação de outro reator futuramente, na segunda etapa, para ampliar a Estação e atender à vazão final da unidade.

Estão sendo investidos mais de R$ 84 milhões no empreendimento que realizará o devido tratamento sanitário de esgotos das áreas centrais de Belém. Com esse investimento, a capital vai passar a, efetivamente, tratar o esgoto com mecanismos que garantam maior qualidade ao conteúdo despejado no rio. A previsão é que a obra seja concluída no segundo semestre de 2022.