Obras do Centro Integrado de Comando e Controle seguem avançadas

O local sediará os comandos das forças de segurança paraense, reunindo toda a estrutura em um só local

24/02/2021 11h00 - Atualizada em 24/02/2021 12h58
Por Bruna Brabo (SECOM)

Prédio congregará mais de 15 órgãos de segurança federal, estadual e municipalA área da Segurança Pública segue recebendo investimentos do Governo do Pará, com as obras do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), em Belém, que estão em ritmo acelerado. O local sediará os comandos das forças de segurança paraense, reunindo toda a estrutura em um só local. Assim, o Estado busca ganhar em eficiência administrativa, operacional e logística.

“É muito mais do que um novo Ciop, o prédio congregará mais de 15 órgãos de segurança federal, estadual e municipal, que irão atuar de forma integrada. Haverá um plenário, salas para as forças de segurança e defesa atuarem em conjunto. O Pará será referência nacional nessa integração”, assegurou o secretário de Segurança Pública do Pará, Ualame Machado.

Os serviços se encontram na fase de revestimento, cerâmica, instalação elétrica e hidráulicaAs obras do CICC estão em andamento e a previsão é que em junho sejam concluídas e entregues para a finalização e inauguração. “Os serviços se encontram na fase de revestimento, cerâmica, instalação elétrica e hidráulica. A obra está adiantada. As instalações são todas novas, tudo foi novo para atender a necessidade do Centro”, acrescentou o fiscal de obras da Segup, Igor Matos.

No CICC funcionará de forma permanente e também contará com o serviço de operações específicas, como eleições, Círio, carnaval e festas de final de ano. Os órgãos que devem trabalhar no local são: Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros, Departamento de Trânsito, Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, além de órgãos municipais da Região Metropolitana de Belém, como as guardas municipais e agências de trânsito de Belém, Ananindeua e Marituba e outras agências, entre elas, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (Samu).

Investimento – O investimento total do governo é superior a R$ 3 milhões, valor que abrange a obra física, a aquisição de equipamentos, mobília e toda a estrutura necessária para o funcionamento. Os recursos são oriundos do Tesouro do Estado.

Mais segurança – O CICC reforçará a segurança com a ampliação do número de câmeras na região metropolitana para mil equipamentos, que farão o monitoramento por imagens com mais tecnologia no combate à violência.

Serviço – O Centro está sendo construído no espaço onde funcionava a Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa), na Avenida Almirante Barroso, em Belém. No mesmo prédio, funcionará, também, o Centro Integrado de Operações (CIOp).