Sectet realiza visitas técnicas para  definição da oferta de cursos do Forma Pará em 2021

23/02/2021 17h50 - Atualizada em 23/02/2021 18h42
Por Fernanda Graim (SECTET)

Interiorizar o ensino superior no estado. Esse é mais um compromisso do governo do Pará que avança a cada ano com as ações do Programa Forma Pará, coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet). No intuito de definir a oferta de cursos para 2021, assim como as condições de infraestrutura que os municípios têm para recebê-los, uma equipe da Secretaria juntamente com coordenadores de cursos da Universidade do Estado do Pará, uma das instituições parceiras do programa, estiveram nos municípios de Bragança e Tracuateua, nesta segunda e terça-feiras, respectivamente, para a realização de  visitas técnicas.

O Forma Pará foi lançado em agosto de 2019 e é um programa que possibilita a união entre governo estadual, Instituições de Ensino Superior (IES) Públicas, prefeituras e associações municipais no intuito de expandir a oferta de vagas dos cursos de graduação (bacharelado, licenciatura e tecnológica) nos municípios do estado que não possuem polos dessas instituições ou onde não exista a oferta de determinado curso.

A visita técnica avalia as condições de infraestrutura do município para receber tanto professores quanto alunos dos cursos. São verificadas as condições dos possíveis locais onde as aulas ocorrerão, salas de aula, laboratórios, acessibilidade, hospedagem, transporte e alimentação.

Bragança

No caso de Bragança, a proposta é que seja ofertado o curso de engenharia civil, com execução da Uepa, tendo o apoio da prefeitura municipal que viabilizará o espaço da Universidade Aberta do Brasil (UAB) para as aulas.

Bragança - prefeito, secretários e veradores com Sectet e Uepa

Durante a visita ao município, a coordenadora do curso de engenharia civil da Uepa, professora Elzelis Muller da Silva, apresentou os detalhes do curso que possivelmente será ofertado em Bragança por meio do Forma Pará e aproveitou para frisar a importância que isso tem para a região. "Esta é uma grande oportunidade para que os jovens tenham melhor qualidade de vida e ajudem a desenvolver o município e a região", destacou.

O coordenador da secretaria adjunta da Sectet, Eduardo Miranda, destacou que o curso de engenharia civil é fundamental para uma cidade histórica e turística como Bragança. Ele ressaltou que o Forma Pará também objetiva que o número de alunos de nível superior aumentem o índice educacional do estado que ainda é muito baixo.

Dessa forma, o prefeito de Bragança, Raimundo Nonato, agradeceu a presença e parceria do governo estadual, por intermédio da Sectet e da Uepa. Ele classificou a possível oferta do curso no município como uma grande benção. Além do prefeito, acompanharam a visita técnica o vice-prefeito, Dr. Mário Júnior; a primeira dama e secretária de promoção social do município, Eliena Ramalho; os demais secretários municipais; vereadores; assessores; e o coordenador da UAB em Bragança, professor Luiz Augusto Soares.

Tracuateua

Já em Tracuateua, a equipe da Sectet realizou a visita técnica acompanhada pelo coordenador do curso de educação física da Uepa, professor Moisés Santa Rosa, e pelo chefe do departamento de desporto do curso, Smayk Sousa. Na ocasião, eles foram recebidos pelo prefeito do município, Zezinho Costa; pelo vice-prefeito, Benedito Patola; pelo secretário municipal de educação, Elivan Padilha; pelo secretário municipal de turismo, esporte e cultura, Felipe Santos; e pelos gestores da Escola Elias Feres Gorayeb, onde possivelmente ocorrerão as aulas do curso do programa Forma Pará.

O prefeito de Tracuateua, secretários municipais, a diretora da escola, Sectet e Uepa

Para o prefeito de Tracuateua, a chegada de um curso superior de uma universidade pública é fundamental para o progresso do município e melhoria da qualidade de vida da população. "Os nossos jovens aqui têm muita dificuldade de ingressar em uma universidade pública  e agora, trazendo o curso de educação física é só o início, pretendemos ter outros cursos como enfermagem e pedagogia, que vão permitir qualificar nossos jovens. Este possível convênio com o governo do estado é um ponta pé inicial e é muito importante para o município", destacou.

Da mesma opinião compartilha Moisés Santa Rosa, lembrando que os municípios daquela região carecem de profissionais principalmente na área de educação. "A oferta do curso de educação física em Tracuateua vai trazer com certeza frutos para o município gerando desenvolvimento", frisou o coordenador que ressaltou a informação da secretaria de educação local de que os jovens que concluem o ensino médio em Tracuateua e querem progredir profissionalmente precisam procurar formação fora, realidade semelhante a de jovens de muitos outros municípios paraenses que o Forma Pará busca mudar.

Oferta

O Forma Pará atende as 12 regiões de integração do estado, com turmas ofertadas em mais de 30 municípios. Além da Uepa, o programa também conta com a parceria da Universidade Federal do Pará (UFPA), da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) e do Instituto Federal do Pará (Ifpa).

A oferta de 2020 abriu 995 vagas. O processo seletivo dessa oferta ocorreria em dezembro passado, porém precisou ser adiado devido ao aumento de casos da Covid-19 no estado. A previsão é de que a prova ocorra em abril e as aulas comecem em maio. Os alunos aprovados no processo relativo a oferta de 2019 continuam tendo aulas de forma remota ou presencial, dependendo do bandeiramento de cada município em que os cursos ocorrem. 

O edital com a oferta dos cursos para 2021 está previsto para ser publicado em maio. Além de Bragança e Tracuateua, outros municípios que ja receberam a visita técnica da Sectet e universidades, em fevereiro, foram Acará e Bagre que possivelmente receberão os cursos de engenharia de produção e ciências biológicas respectivamente.

A meta do programa é ofertar 80 turmas com uma média de 50 vagas cada, distribuídas em mais de 40 municípios até o final de 2022, o que permitirá a formação de cerca de 4.000 novos profissionais. Assim, o Forma Pará promove o desenvolvimento socioeconômico de diversas regiões do estado com a ampliação da mão de obra qualificada conforme as demandas dos próprios municípios.