Roda de conversa em Apeú mobiliza mulheres da Academia de Saúde para doação de sangue

Gestores do Hemcentro de Castanhal aproveitaram o mês alusivo à conscientização sobre a leucemia para estimular novos voluntários à solidariedade

23/02/2021 13h59
Por Vera Rojas (HEMOPA)

As parcerias para apoio e promoção da doação voluntária de sangue são fundamentais para estimular a solidariedade. Na manhã desta terça-feira, (23), a gestão do Hemocentro Regional Castanhal, no nordeste paraense, participou de programação do "Fevereiro Laranja: conscientização da Leucemia", no Distrito de Apeú. 

O convite foi feito pela Academia da Saúde do Apeú, que mantém um  programa para promover saúde e cuidados em espaços públicos no Apeú, proporcionar mais saúde aos que praticam exercícios e ações educativas, entre elas o incentivo à doação de sangue. 

Na programação desta terça (22),  as participantes fizeram uma roda de conversa, em parceria com o Hemocentro, sobre a importância da participação no processo da coleta de sangue, em especial para pacientes com cânceres hematológicos, como a leucemia, por exemplo.

De acordo com a assistente social da Captação do Hemopa Castanhal, Amanda Costa, a atividade foi realizada para formar agentes multiplicadores da doação voluntária de sangue e elucidar questões relativas à leucemia.

“Foi um momento bem especial para todos nós. Compor novas parcerias significa novos horizontes de pessoas que podem ser captadas para salvar com o simples gesto da doação de sangue”.

Participou ainda da atividade, o gestor do hemocentro regional, o médico Daniel Farias, que durante o bate-papo com cerca de 20 participantes deu informações sobre os critérios para a doação de sangue, sintomas da leucemia, diagnóstico precoce da doença, formas de tratamento e importância da rede de serviços.

Ao final, as participantes se dispuseram a colaborar na campanha de doação de sangue do Dia da Mulher, em março. O encontro se encerrou com sorteio de camisetas alusivas à doação de sangue.  

QUEM PODE DOAR

O cidadão que deseja fazer a doação de sangue precisar seguir os critérios básicos: 

·        Ter entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal); 

·        Pesar mais de 50 kg

·        Estar em boas condições de saúde.

No momento do cadastro, é obrigatório apresentar um documento de identificação oficial, original e com foto (RG, CNH, passaporte ou carteira de trabalho).

Quem teve Covid-19 também pode voltar a doar sangue, só precisa esperar 30 dias após a cura. Quem teve contato com pessoas que tiveram a doença deve esperar 14 dias após o último contato.

Para quem recebeu a vacina Coronavac/Butantã, são 48 horas de inaptidão para doação de sangue, após cada dose. Já a vacina AstraZeneca/Fiocruz, são 7 dias após cada dose. Se o candidato à doação de sangue não souber qual imunização fez, só poderá voltar a doar sangue, após 7 dias.