Policlínica Metropolitana inaugura sistema de geração de energia solar

Essa é primeira das instituições de saúde pública a dispor desta tecnologia no Estado  

22/02/2021 17h57 - Atualizada em 22/02/2021 18h26
Por Governo do Pará (SECOM)

A Poli Metropolitana inaugurou seu sistema de geração de energia solar na última segunda-feira (15). O investimento em tecnologia visa a produção de energia limpa, além da economia de custos com eletricidade. Mais de 500 placas fotovoltaicas (painéis solares) cobrem toda a área do telhado do prédio público na Av. Dr. Freitas para produção de energia renovável.

O diretor de infraestrutura, Salomão Favacho, explica que este sistema de captação de energia gerada pelo sol é pioneiro em infraestrutura no serviço público de saúde no Estado. “É um sistema de alta tecnologia, capaz de gerar até 182.000 kw/mês. Esta é mais uma ação que se soma a outras práticas de consciência ambiental e social que já fazem parte do nosso dia-a-dia. Isto é zelo pelo meio ambiente, pelas pessoas e pelo recurso público”, completou. 

O diretor-presidente, Manuel Moreira, ressaltou o compromisso sustentável da instituição com a sociedade, fazendo parte dos valores e papel da Policlínica. “Assumimos um pioneirismo de uma unidade pública assistencial localizada num campus universitário, ao lado do bosque Rodrigues Alves, atende plenamente a modernos quesitos ambientais. Entraremos agora numa fase para obtermos o selo verde para este empreendimento, de modo a que o Estado possua o primeiro prédio de saúde pública com esta certificação”, ressaltou o presidente.

Para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o sistema de geração de energia solar vale para prédios residenciais e comerciais, podendo conectar o gerador à rede de distribuição local, transformando a geração em créditos energéticos compensados na conta. No Brasil, 3.900 parques fotovoltaicos estão em operação, segundo a agência reguladora.

Com este investimento, a Poli Metropolitana passa a ser geradora de energia, repassando toda a produção para a distribuidora e compensando em créditos na conta mensal. Além da tecnologia de produção de energia solar, a Policlínica conta com outras medidas de sustentabilidade em suas instalações, como o sistema de captação da água de chuva, tratamento do esgoto gerado através da Estação de Tratamento de Águas Residuais – ETE e das práticas internas de uso consciente.

Segundo avalia o secretário de Saúde do Pará, Rômulo Rodovalho, o governo do Estado, por meio da Sespa, valoriza ações que beneficiam o atendimento da população de forma sustentável. “É importante garantir que a população seja bem atendida e que o meio ambiente seja respeitado. Esse projeto ainda mostra respeito ao dinheiro público, já que a Poli Metropolitana também vai ser geradora de energia, reduzindo o valor da conta mensal”, informa o titular da Sespa.

Texto: Elson Santos