Secretaria de Esporte e Lazer celebra dia dedicado aos atletas profissionais

09/02/2021 14h58 - Atualizada em 09/02/2021 17h24
Por Paula Portilho (SEEL)

É celebrado, nesta quarta-feira (10), o Dia do Atleta Profissional, data que homenageia as pessoas que fazem do esporte a sua profissão, um reconhecimento assegurado pela Lei nº 9.615 de 28 de março de 1998. Além de combater o sedentarismo e melhorar a qualidade de saúde do cidadão, a valorização do esporte - profissional e amador - é essencial para a inclusão social e, por esta razão, a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) tem incentivado os atletas do Pará através das políticas públicas.

De janeiro de 2020 a janeiro de 2021, a Seel apoiou 215 atletas para participação em eventos estaduais, nacionais e internacionais. O montante do investimento chegou a R$ 2.038.078,65, recurso viabilizado por meio da Lei 9.615, conhecida como a Lei Pelé. 

“É um orgulho poder contribuir para a participação dos atletas, pois além de se tornarem referências em suas modalidades, também mostra que no Pará temos grandes talentos. E isso faz jus ao que a Seel está disposta a fazer”, disse o secretário de Esporte e Lazer, Arlindo Silva.

Um dos principais mecanismos de incentivo é o programa Bolsa Talento, gerenciado pela Seel, que tem finalidade de apoiar os atletas contemplados em edital com uma ajuda de custo. Atualmente, o programa encerrou o período de candidaturas e está na fase de seleção. De acordo com a coordenação do programa, a previsão é que a lista de selecionados deverá ser divulgada até o final de fevereiro. 

Atleta de tênis de mesa, Glauciane Mendes começou a jogar há 16 anos em um projeto esportivo. Participou de alguns torneios e foi gostando do esporte. Algum tempo depois, se filiou a Federação da modalidade e passou a treinar em um clube de Belém.  “Já ganhei várias medalhas em competições nacionais, a mais importante foi no campeonato Brasileiro de 2019, quando fui vice-campeã. Além disso, fui campeã paraense por quatro vezes. A importância do Bolsa Talento para mim foi poder adquirir e renovar todo o material necessário para treinar e competir e, assim, manter o meu desempenho”, contou a atleta.

Glauciane MendesA mesa-tenista foi uma dos 67 contemplados em edital anterior do Bolsa Talento e em dezembro de 2020, junto com mais 15 atletas, recebeu apoio da Seel para competir no Campeonato Brasileiro-TMB Platinum, promovido pela Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM), no Rio de Janeiro. A equipe retornou ao Pará com 12 medalhas, sendo cinco de prata e sete de bronze.

“A importância do Bolsa Talento vai além do que ajudar financeiramente os atletas. É uma oportunidade para avanço na carreira pois passam a contar com o apoio governamental, mas também é importante para as modalidades de modo geral, para o esporte paraense. Outro ponto a ser destacado é que ele também valoriza o papel das federações, que são as indicadoras dos atletas neste processo, e como administradoras das modalidades”, ressaltou Nizomar Carneiro, coordenador do programa Bolsa Talento.

Os atletas profissionais do estado, do país e de várias partes do mundo já se encontraram na maior praça esportiva do Pará, símbolo da paixão esportiva do povo paraense, o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, que está sob a gestão da Seel e que em março completa 43 anos de fundação. 

Além de ser palco do maior clássico do futebol da Amazônia, o Re-Pa, o estádio possui estrutura para sediar vários eventos esportivos, como o Gran-Prix de Atletismo, em 2014. O ano de 2021 marca o início de uma grande obra no Mangueirão, executada pelo Governo do Estado, para benefício de atletas e de toda a população paraense.