Em Brasília, Pará apresenta projetos para desenvolver ações de regularização fundiária

Iterpa reuniu novamente com representes do Conselho Nacional da Amazônia Legal

09/02/2021 08h08 - Atualizada em 09/02/2021 10h18

Estado apresentou a versão preliminar do “Projeto Estratégico de Ação para o Ordenamento Territorial e Regularização Fundiária na Amazônia Legal"A equipe do Instituto de Terras dos Pará (Iterpa) esteve em Brasília, na segunda-feira (8), para uma nova reunião de trabalho com o Conselho Nacional da Amazônia Legal. O objetivo foi a apresentação da versão preliminar do “Projeto Estratégico de Ação para o Ordenamento Territorial e Regularização Fundiária na Amazônia Legal”, que consiste em um plano para trabalhar a regularização no combate ao desmatamento e a grilagem de terras, bem como gerar benefícios socioeconômicos e ambientais aos produtores da região.

De acordo com o presidente do Iterpa, Bruno Kono, é fundamental a parceria entre o governo federal e estadual para que possam, juntos, contribuir na construção de soluções para o tema.

“A reunião foi para apresentar essa versão inicial, no qual foram compilados e debatidos dados, relatadas experiências sobre procedimentos e ferramentas tecnológicas, competências do material humano, bem como a identificação de outros atores que possam contribuir positivamente nesse processo de construção de soluções e de ações concretas para a entrega do serviço público de regularização fundiária com eficiência, transparência, segurança técnica e jurídica, e em escala”, pontuou Kono.

Também estiveram presentes na reunião o general Eugenio Pacelli, chefe da Comunicação Social da Vice-Presidência da República; a diretora de Desenvolvimento Agrário e Fundiária, Mariceli Moura; o diretor jurídico, João Gouveia; e outros membros do Conselho.

Próximos passos – O projeto, em parceria com o governo federal, integra as ações do Plano Estadual Amazônia Agora, que tem entre os seus eixos a regularização fundiária e ambiental como instrumentos para a promoção de uma economia regional de baixo carbono e de combate ao desmatamento e as mudanças climáticas.

“A partir de agora, as equipes técnicas envolvidas consolidarão o material aprimorado na reunião, para que possa ser utilizado como uma matriz para orientação na atuação dessa parceria entre os governos federal e estadual. Para que assim, logo seja colocada em prática e promova essa agenda tão importante para o desenvolvimento sustentável da região”, ressaltou o presidente do Iterpa.

Leia mais:

- Iterpa apresenta Programa de Ações de Regularização em Brasília

Por Bruna Brabo Secom (SECOM)