Grupo Tático da Adepará realiza apreensão no porto de Breves

16/12/2020 17h40 - Atualizada em 16/12/2020 18h03
Por Aycha Nunes (ADEPARÁ)

Parte dos produtos apreendidosEquipe da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) realizou, na manhã desta quarta-feira (16), no porto de Breves, no Marajó, a apreensão de alimentos de origem animal que se encontravam impróprios para o consumo devido suas más condições de armazenamento. 

Foram apreendidas e inutilizadas 206 unidades de iogurte, queijo "Petit suisse" e leite fermentado que saíram da capital paraense para serem comercializadas no arquipélago. 

O trabalho é resultado de operação deflagrada pelo Grupo Agropecuário Técnico, Tático e Operacional (Gatto) da Adepará com o intuito de coibir a comercialização de produtos clandestinos ou impróprios para o consumo humano.

"Os produtos apreendidos estavam sendo transportados em caixas de isopor em temperatura ambiente, sem gelo e sem a higienização adequada contrariando o que preconiza o Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal (RIISPOA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)", detalha o fiscal estadual agropecuário, Elton Toda, responsável pela operação ao lado dos agentes fiscais Daniel Nunes e José Nobre Jr., com apoio dos servidores 
Renato Rodrigues e Sergio Ricardo Lareda do Posto de Fiscalização Agropecuária de Breves.

Segundo Elton, os responsáveis pelo transporte dos produtos foram autuados e receberam orientações quanto ao procedimento adequado para a condução de produtos de origem animal. 

Ao todo, foram vistoriadas 32 embarcações que transportavam iogurte, requeijão, ovos, embutidos, frango congelado, pintos de um dia e polpas de frutas. Os produtos apreendidos foram destruídos no lixão do município de Breves.