Campanha de doação de sangue leva mais de 380 voluntários ao Hemopa

Mobilização foi realizada pelo Centro Educacional Tecnológico da Amazônia (Cetam) e deve beneficiar mais de 1.200 pacientes

14/12/2020 12h43 - Atualizada em 14/12/2020 14h20
Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)

Ação ocorreu nos dias 11 e 12 de dezembroFrank Pantoja é estudante do curso técnico de Radiologia e, além de ser um doador de sangue, também está sempre em busca de outros voluntários. "Pra mim é uma experiência muito gratificante. Acredito que é de extrema importância essa ação humanitária, como agente mobilizador. Me sinto grato em saber que estou dando mais uma chance de vida para quem está precisando de uma transfusão”, afirmou.

Frank participou da Campanha ‘Aluno Sangue Bom’ que, pelo terceiro ano consecutivo, é promovido pelo Centro Educacional Tecnológico da Amazônia (Cetam). A escola oferece cursos técnicos em diversas áreas, entre elas, a saúde. E como parte da formação profissional, o Centro decidiu incluir a doação de sangue entre as suas responsabilidades sociais.

“Eu sempre falo para os meus alunos que eles já saem com um diferencial, porque já criam a mentalidade da empatia, da humanização, da importância da doação de sangue. Se todas as escolas fizessem esse ato de amor pelo próximo, acho que ajudaria a salvar muitas vidas e o estoque de sangue do Hemopa estaria sempre abastecido”, destacou Gedson Costa, coordenador da campanha.

Nos dias 11 e 12 de dezembro, a Campanha ‘Aluno Sangue Bom’ levou 382 voluntários para as unidades de coleta do Hemopa. Desses, 314 bolsas de sangue foram coletadas e podem beneficiar mais de 1.200 pacientes.

Vitor Daniel, estudante de enfermagem do Cetam, tem 20 anos e também é um doador de sangue. "Pra mim foi revigorante saber que com uma doação é possível salvar até quatro vidas. Eu também sou doador de medula óssea e acho muito importante incentivar as pessoas a fazerem parte do cadastro de medula”, lembrou Vitor, sobre o Registro Nacional de Doador de Medula Óssea (Redome).

“A Campanha do Cetam é uma parceria que nos dá muito orgulho, não só pela quantidade de pessoas que eles mobilizam para a doação, mas também pelo trabalho como instituição educadora. Tenho certeza que instituições que desenvolvem esse tipo de trabalho, incentivando ações humanitárias e de responsabilidade social, terão o sucesso na formação de seus profissionais. E quem mais ganha com isso é a população” - Juciara Farias, gerente de Captação de Doadores da Fundação Hemopa.

Critérios para ser um doador de sangue:

Toda pessoa que está bem de saúde e possui hábitos saudáveis pode ser um doador de sangue. Além disso, é preciso estar dentro dos critérios básicos:

- Ter entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal);
- Pesar acima de 50 kg;
- Estar em boas condições de saúde;
- Apresentar um documento de identificação oficial, original e com foto (RG, CNH, Passaporte ou Carteira de Trabalho). 

Neste período de pandemia, também foram incluídos critérios para quem teve Covid-19. É necessário esperar 30 dias após a cura para doar. E quem teve contato com pessoas que tiveram a doença, deve esperar 14 dias após o último contato.

Critérios para ser um voluntário à doação de Medula óssea:

- Ter entre 18 e 55 anos;
- Estar em bom estado geral de saúde. 
- Não pode ter doenças neoplásica (câncer), hematológica (doenças do sangue) e do sistema imunológico;
- Não ter doença infecciosa ou incapacitante.