Emater capacita extrativista do Marajó sobre manejo de Açaizal Nativo

04/12/2020 16h04 - Atualizada em 04/12/2020 16h48

Com o objetivo de melhorar a produtividade dos açaizais nativos, contribuindo com os aspectos ecológicos, econômicos e sociais da atividade extrativista, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Para (Emater) em Ponta de Pedras, realizou uma capacitação para 20 trabalhadores da comunidade de Curral Panema, no município de Ponta de Pedras, na Ilha do Marajó

De acordo com Martinho Morinaka, coordenador do escritório local da Emater, atualmente, o açaí é uma das principais fontes de alimento na região e possui forte potencial econômico. “Esse foi o primeiro curso de manejo de açaizal ministrado pelo escritório local para essa comunidade este ano. O curso foi feito por meio do Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Açaí no Estado do Pará (Pró – Açaí). Uma demanda da própria comunidade que tem interesse em acessar ou já acessa financiamentos por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). O curso foi ministrado pelo técnico em agropecuária Sidney da Silva Ribeiro, de Muaná e todos ficaram muito satisfeitos com os resultados.”, afirma Martinho.

Integrante de uma família que trabalha há décadas com o extrativismo de açaí, Josiane Morais fez questão de participar da capacitação para obter conhecimentos e aprender técnicas que possam melhorar o que a família já tradicionalmente realiza.

“O curso teve uma importância enorme. Minha família tem açaizal e depende dessa atividade e eu tenho alguns projetos, por isso aproveitei a oportunidade para me capacitar. Pude perceber que muitas coisas que a gente faz e acha que é o correto para o manejo, precisa ser melhorada”, contou Josiane.

O escritório local da Emater em Ponta de Pedras já planeja realizar dois novos cursos em duas comunidades do município no início do próximo ano.

Pró- Açaí

O Programa de Desenvolvimento  da Cadeia Produtiva do Açaí (Pró-Açaí) tem o objetivo de contribuir para o aumento da produção do fruto no Estado.  Entre as ações estão a distribuição de sementes de novas cultivares desenvolvidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), assistência técnica e capacitação de técnicos e produtores.

Por Etiene Andrade (EMATER)