Hospital Geral de Ipixuna do Pará orienta sobre saúde integral do Homem

21/11/2020 15h26 - Atualizada em 26/11/2020 17h32
Por Vera Rojas (HGT-Tailândia)

A gestão do Hospital Geral de Ipixuna do Pará (HGI) aderiu ao "Novembro Azul" pela saúde integral do homem, com ênfase para prevenção ao câncer da próstata. Localizado  no nordeste do Estado, a unidade possui entre as suas áreas de referência, o atendimento ambulatorial na especialidade médica de Urologia que trata, entre outras doenças, o câncer de próstata, tipo mais recorrente de câncer entre homens e a segunda doença que mais causa mortes entre homens no Estado do Pará.

As informações são geradas pelo DataSUS, que registrou entre 1º de janeiro e 30 de setembro deste ano, 104 casos confirmados de câncer de próstata, seguido por 85 novos pacientes de câncer de estômago no mesmo período.

De acordo com o urologista do HGI Laureno Norat, “o câncer de próstata é o tumor mais recorrente em homens com mais de 50 anos. A prevenção da doença pode ser feita por meio de atitudes como manter uma alimentação saudável; não fumar; praticar atividades físicas e consultar o médico regularmente”, destaca.

Laureno Norat, médico urologista

Sobre os fatores de risco, além da idade avançada (mais de 50 anos), o urologista faz um alerta sobre o sedentarismo e o histórico familiar, principalmente, pai ou irmão com câncer da próstata antes dos 60 anos de idade, o consumo excessivo de álcool e tabagismo e homens com sobrepeso e obesos, estes são os que ocorrem maior risco de desenvolver a doença.

“Na maioria dos casos, o câncer de próstata avança de forma lenta e não apresenta sintomas. Em estágios mais avançados é perceptível a dificuldade para urinar e a sensação de não conseguir exaurir a bexiga por completo, além da presença de sangue na urina. Dor óssea, em especial na região das costas, em consequência da presença de metástase, pode ser um importante sinal de que a doença se encontra em um estado mais grave e severo”, ressalta o urologista.

No HGI, de janeiro de 2019 a outubro de deste ano de 2020, foram atendidos 1.524 usuários na Unidade, que também disponibiliza o exame de PSA, na sigla inglesa: Prostate Specific Antigen (Antígeno Prostático Específico). Uma das principais funções do exame é verificar a presença do câncer de próstata e o andamento da doença, mas também é um marcador comum para outras doenças da próstata, como a prostatite e lesões no geral.

Outra doença, que embora tenha menor ocorrência entre a população masculina, também causa preocupação, trata-se do câncer de pênis. Segundo informou Norat, cerca de 80% dos casos da doença são diagnosticados em homens com mais de 55 anos.

“Os sinais e sintomas mais comuns no caso de câncer de pênis, são o aparecimento de ferida avermelhada ou de um pequeno nódulo no pênis, manchas esbranquiçadas ou perda de pigmentação na glande, presença de esmegma com cheiro forte e de gânglios inguinais inchados na virilha. Infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV), tabagismo, fimose são outros fatores que podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver a doença”, informa o médico.

Já a respeito da prevenção da doença, segundo o urologista,  está diretamente associada à higiene do pênis, que deve ser realizada diariamente, com água e sabão, além de cirurgia de fimose (para facilitar a higiene do local) e o uso de preservativos nas relações sexuais.

Internações masculinas

Segundo o DataSus, entre 1º de janeiro e 30 de agosto deste ano, foram registradas 72.232 na faixa etária após os 20 anos. Com relação às principais causas, foram registradas 17.353 ocorrências externas, tais como: esfaqueamentos, traumatismos e envenenamentos; seguida por 15.247 doenças infecciosas e parasitárias; 8.459 doenças do aparelho digestivo; 7.675 doenças do aparelho respiratório e do aparelho circulatório foram registrada 6.582 casos.

Ainda de acordo com o Sistema, este ano, em dados atualizados até 30 de setembro pelo Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), as doenças infecciosas e parasitárias estão liderando o ranking de mortes de homens no Pará, com 5.275 óbitos; seguido por doenças do aparelho circulatório (4.472); causas externas (3.792); doenças do aparelho respiratório (3.055) e cânceres (2.021).

Entre os números registrados de óbitos por câncer, o de estômago é o mais letal nos homens com residência no Pará. Em 2019, a doença motivou a morte de 416 pessoas do sexo masculino. O câncer de próstata ficou na segunda colocação com 374 mortes nesse mesmo ano.

“Não adie a visita ao médico e não esqueça de fazer exames periodicamente. O autoexame do pênis e os exames para detectar alteração na próstata, podem salvar vidas. Não descuide: faça também exames laboratoriais de rotina e preserve a sua saúde”, aconselha o urologista.

Ações de educação em saúde

A equipe do HGI realiza, em novembro, ciclo de palestras na Recepção da unidade hospitalar junto aos usuários, acompanhantes e colaboradores.

Durante essas ações de educação em saúde, os profissionais do HGI tratam sobre as doenças masculinas, especialmente, a prevenção do câncer de próstata, o mais frequente entre os homens brasileiros, depois do câncer de pele.

Esta semana, a ações foram conduzidas pela enfermeira Brena Santos, que atua no Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e no Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE); e pelo enfermeiro Dênis Vilhena, do Centro de Material e Esterilização (CME).

Enfermeira Brena Santos

Serviço - O Hospital Geral de Ipixuna do Pará (HGI) é um órgão do Governo do Estado, que presta assistência de baixa e média complexidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), fica localizado na Rua Principal, s/n, bairro Centro, em Ipixuna do Pará. Telefone (91) 3811-2631.