Monitor da Violência coloca o Pará em primeiro lugar na redução das mortes violentas no País                  

Organismo independente divulgou números apurados nos últimos nove meses, que apontam aumento dos crimes violentos em várias regiões brasileiras                                                                                                      

20/11/2020 13h19
Por Aline Saavedra (SEGUP)

Nos últimos nove meses, o Pará foi o Estado que mais reduziu as mortes violentas no Brasil, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (19) pelo Monitor da Violência. Os números ratificam que o Pará vem em uma constante redução da criminalidade.

De janeiro a setembro de 2020 foram registradas 1.754 ocorrências de crimes letais, que englobam homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte. A redução foi de 22% ao comparar com o mesmo período do ano passado, quando 2.236 crimes foram computados. Neste período, 482 vidas paraenses foram preservadas. O estudo é realizado com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

A redução alcançada pelo Pará envolve os números absolutos e os percentuais. O estado de Roraima ocupou a segunda colocação no ranking de redução com 19%, Goiás ficou em terceiro com queda de 15% e em quarto Rio de Janeiro com 11%.

“Em 2019, o Pará figurou entre os três Estados com maior redução da criminalidade. Em 2020, nosso desafio era sermos melhores que em 2019, mesmo tendo reduzido 30% naquele ano. Inicialmente nós fomos reconhecidos nacionalmente pelo anuário de segurança pública, um lançamento que é por todos nós esperado, onde o estado do Pará figurou como o estado com a maior redução do Brasil, nos primeiros seis meses do ano de 2020, com maior percentual. Desta vez. o monitor da violência, também o organismo independente, divulgou agora os dados dos nove primeiros meses de 2020, de janeiro a setembro, e mais uma vez o Pará figura, e desta feita como primeiro colocado, na redução de forma percentual e também em número absoluto”, ressaltou Ualame Machado, secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará.

ALTA

Ainda segundo o estudo, o Brasil teve uma alta de 4% nos assassinatos nos primeiros nove meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. No período, foram registradas 32.298 mortes violentas, contra 31.022 no mesmo período do ano passado. Ou seja, 1.276 mortes a mais. O aumento de mortes acontece mesmo durante a pandemia do novo coronavírus, que fez com que estados adotassem diversas medidas de isolamento social em grande parte do ano. Ou seja, houve alta na violência mesmo com menos pessoas nas ruas.

O monitor revela, também que no Brasil houve 1.276 mortes a mais nos primeiros nove meses de 2020. Dezesseis Estados apresentaram alta de assassinatos no período e quatro Estados tiveram altas superiores a 15%: Espírito Santo, Paraíba, Maranhão e Ceará, este último teve aumento de 84% nas mortes. A região Nordeste foi a responsável pela alta no país: 19% de aumento.

O Monitor da Violência é uma parceria do portal de notícias G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.