Governo retoma atendimento exclusivo para covid-19 na Policlínica Itinerante do Hangar

29/10/2020 17h52 - Atualizada em 29/10/2020 18h23
Por Laís Menezes (SESPA)

Como medida preventiva contra o novo coronavírus, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), vai retomar os atendimentos para pacientes com sintomas leves e moderados da Covid-19 na Policlínica Itinerante montada ao lado do Hangar, em Belém. A medida foi divulgada na tarde desta quinta-feira (29) pelo governador, Helder Barbalho, após reunião com comitê que analisa as estratégias de enfretamento à Covid-19 no Pará.

“Nesse momento, em face às informações epidemiológicas e por alguns hospitais privados terem tido a necessidade da abertura de leitos, nós estamos tomando a medida de retomar a policlínica, que foi uma das principais estratégias de atendimento de triagem e acima de tudo de atendimento precoce à população. Essa é uma medida preventiva para não ter risco de qualquer cidadão que necessite de um atendimento clínico, de um diagnóstico, fique desassistido. Isso não é motivo de alarde, é apenas uma medida que o governo do estado, na sua obrigação de agir, toma para atender a população”, explicou o governador.

A partir deste sábado (31), das 10h às 17h, pessoas com sintomas gripais leves e moderados poderão buscar assistência médica na unidade, onde serão disponibilizadas consultas, exames e medicamentos em caso de necessidade. Casos mais graves da doença ou pessoas com falta de ar, insuficiências respiratórias, devem buscar Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Pronto Socorros.

“O Governo do Estado vem acompanhando continuamente os casos do novo coronavírus na Capital e levando em consideração que estamos entrando no período de chuvas, popularmente conhecido como período das viroses, estamos nos antecipando e abrindo novamente uma porta da policlínica no Hangar, para que haja mais uma referência no atendimento e orientação da população”, explicou o secretário adjunto de Saúde, Sipriano Ferraz.

O reitor da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), Marcel do Nascimento Botelho, alerta que o vírus ainda circula pelo Estado e que todas as medidas de prevenção devem continuar sendo colocadas em prática para que se mantenha a estabilidade da doença até que haja vacina.

“É preciso deixar muito claro para todos que a pandemia não acabou, o vírus continua circulando, então o uso de máscara, o distanciamento social e a higienização das mãos continuam sendo indispensáveis para a proteção contra a Covid-19. Tivemos ações assertivas, que resultaram na redução do número de casos e internações e para continuarmos com essa tendência de queda não podemos relaxar. O retorno de algumas atividades é necessário também para que a população sobreviva, mas isso não pode vir com o descuido da saúde”, avaliou o reitor.  

Quanto aos dados informados pelos municípios sobre o novo coronavírus, o diretor de desenvolvimento de sistemas da Prodepa, Gustavo Costa, que gere o portal de monitoramento da Covid-19, afirma: “Mesmo tendo um leve aumento no número de casos no setor privado da Grande Belém, o que se nota, a partir dos dados repassados pelos municípios, é que o novo coronavírus continua estável no Pará, e continuamos registrando queda ao comparar com o momento que vivemos em maio no pico da pandemia. Também permanece o mesmo bandeiramento já estabelecido”.

De acordo com o reitor da Uepa, Rubens Cardoso, as pesquisas realizadas pela universidade apontam que não há uma segunda onda em curso, no entanto a população deve continuar com as precauções. 

“Os estudos e levantamentos feitos pela UEPA sobre o novo coronavírus tem como objetivo tornar as informações públicas para que não haja alarmismo, pois todas as decisões governamentais são tomadas baseadas nas pesquisas da UEPA, da UFRA, que alcançaram 114 municípios, testando cerca de 27 mil paraenses nas mais diferentes localidades do Pará. E esse levantamento indica que há realmente que vivemos uma estabilidade, entretanto como o vírus ainda está presente é necessário manter as precauções”, avaliou o reitor.

Outras medidas - O Governador informou à população que o sistema público estadual continua sob controle e que as demandas por leito e internações são acompanhadas diariamente. Durante o pronunciamento foram informadas todas as medidas preventivas que vem sendo adotadas para combater a Covid-19 no Pará.

“Nesse momento, o Hospital de Campanha de Belém tem ocupação estável com 91 pacientes no total. O Estado tem tomado outras medidas como o aditivo de contrato do Hospital de Campanha em Marabá para atender a região Sul e Sudeste; consolidando estratégias em Santarém, para a mudança de perfil de algumas alas do Hospital Regional de Santarém para atender a região do Baixo Amazonas; o suporte do Hospital Regional de Itaituba e com isso garantindo o atendimento hospitalar”.

Serviço – A Policlínica Itinerante instalada ao lado do hangar funcionará excepcionalmente neste sábado (31) das 10h às 17h. A partir de domingo o atendimento será realizado todos os dias de 8h às 17h