Operação Icatu desarticula ações criminosas na região de Igarapé-Miri

Agentes de segurança, em trabalho integrado, prenderam acusados e recuperaram objetos roubados da população, como telefones celulares e lanchas

28/10/2020 14h03 - Atualizada em 28/10/2020 14h38
Por Walena Lopes (SEGUP)

Por duas duas semanas, a Força-tarefa realizou rondas e buscas nos rios da região de Igarapé-Miri e pelo ar com o apoio do Graesp A Operação “Icatu”, deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) finalizou suas ações na última terça-feira (27) com saldo positivo. As ações de ostensividade articuladas pelos órgãos de segurança pública, de forma integrada, resultaram na desarticulação de grupos criminosos que atuavam na região da Vila de Santa Maria do Icatu, localizada a 46 km do município de Igarapé-Miri, no nordeste paraense. 

As atividades contaram com a participação das Polícias Civil e Militar, Grupamento Fluvial (Gflu) e do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp). No total foram empregados mais de 40 agentes de segurança, três viaturas, duas embarcações tipo voadeiras, o barco “André Luiz”, que serviu de base para os servidores, e um helicóptero. 

“Os órgãos de segurança pública atuaram na região da PA-151 e também nos rios da região do baixo Tocantins, entre os municípios de Abaetetuba, Igarapé-Miri e Mocajuba, no intuito de combater a criminalidade que vinha agindo na região'', ressaltou o secretário de Segurança Pública do Estado, Ualame Machado.

O secretário detalhou a operação. "Concentramos, em especial, as ações no combate aos roubos que ocorriam tanto pelos rios quanto na estrada. Agimos durante duas semanas, de forma ostensiva, através de uma Força-tarefa realizando rondas e buscas por meio da terra, água e pelo ar com o apoio do Graesp”.

Desde o mês de fevereiro, foi instalado um posto policial às margens da rodovia PA-151, na Colônia Camiri, entre os municípios de Igarapé- Miri e Mocajuba, 10 Km após a ponte do Rio Meruú. O policiamento preventivo e ostensivo é realizado por militares do Batalhão de Polícia Rodoviário (BPRV) da Polícia Militar do Pará.

Operação Icatu apreendeu drogas e dinheiro, e ainda recuperou bens roubados de moradores da região, como telefones e lanchas “Nossa atuação resultou nas prisões de alguns criminosos, outros vieram à morte durante confronto com a policia. Vários bens foram recuperados, entre eles, veículos, lanchas e celulares. Foram apreendidas também, substâncias utilizadas em entorpecentes, drogas e quantias em dinheiro. A segurança pública continuará trabalhando na região, dando suporte à população, combatendo a criminalidade com resultados expressivos. Continuaremos com as ações, até que seja necessário, com o objetivo de manter a paz social para os moradores daquelas localidades”, afirmou o secretário de Segurança Pública, Ualame Machado.

Balanço

A operação iniciada em 17 de outubro atuou por 11 dias na região da Vila de Santa Maria do Icatu, em Igarapé-Miri, onde agentes da segurança pública desarticularam um grupo de criminosos que agiam na localidade. Durante a operação 13 pessoas foram presas. Foram apreendidas três embarcações, uma central de ar, televisores e aparelhos celulares, além de uma grande quantidade de entorpecentes, dinheiro e veículos que haviam sido roubados na Região Metropolitana de Belém (RMB). 

Denúncias

Por meio de denúncias aos canais Disque Denúncia (181 para chamadas de voz e 9198115-9181 para mensagens via WhatsApp) e ainda para o Centro Integrado de Informações (CIOp 190), bem como, com o auxílio de estudos policiais, foi desenvolvido um planejamento operacional para as ações de patrulha, ronda e captura de criminosos na região.

A operação também envolveu lanchas da Companhia Independente de Polícia Fluvial (Cipflu), e teve o apoio do Graesp, o que possibilitou a desarticulação de pontos onde os criminosos agiam, e consequentemente, o combate a roubos e ações de pirataria comuns na região.