Governo inicia a construção e pavimentação da Perna Leste, no complexo da Alça Viária

Após quase duas décadas de espera, a população local viu o governador Helder Barbalho garantir o começo da obra e celeridade nos trabalhos

27/10/2020 14h48 - Atualizada em 27/10/2020 17h58
Por Kátia Aguiar (SETRAN)

Governador Helder Barbalho acompanhando o início dos trabalhos na Perna LesteQuase 20 anos após sua abertura, a estrada conhecida como Perna Leste, no nordeste do Pará, começa uma nova história nesta terça-feira (27). O governador Helder Barbalho acompanhou o início dos trabalhos de construção e pavimentação da via, que integra o complexo da Alça Viária (PA-483). A obra vai beneficiar vários municípios da região, principalmente Acará, Bujaru, Concórdia do Pará e Tome-Açu.O secretário Adler Silveira (e) e o governador Helder Barbalho no ato de assinatura da Ordem de Serviço

Ao lado do secretário de Estado de Transportes, Adler Silveira, o governador garantiu que a estrada deve ser entregue à população antes do prazo previsto de 24 meses. “Nós não estamos aqui para assinar apenas a OS (Ordem de Serviço). Estamos aqui também para iniciar a obra hoje, e fazer com que essa estrada saia do papel e se transforme em uma realidade para a nossa população, que já esperou demais por ela. Que a construção da Perna Leste ocorra no menor prazo possível”, ressaltou Helder Barbalho.

O cenário de quase duas décadas é de lama, atoleiros e poeiraA Perna Leste foi aberta em 2002 com uma via estratégica para a Região de Integração Rio Capim, formada por 16 municípios. Com 45 quilômetros de extensão, a via é fundamental para o desenvolvimento do Pará. “Mas, lamentavelmente, ela nunca foi pavimentada, ficou em segundo plano. Nós estamos hoje aqui resgatando esse sonho da população dessa região, depois de 18 anos, para que ela possa se transformar numa realidade. Esta é uma obra muito importante porque permitirá a integração de algumas regiões do Estado, particularmente a integração da Alça Viária com a PA-140, e daqui direto para o porto de Barcarena (Vila do Conde), sem precisar atravessar em balsa, sem ter que ficar parado esperando pelo transporte fluvial”, enfatizou o governador. O Porto de Vila do Conde é responsável pelo escoamento de grande parte da produção agropastoril e mineral do Pará.Helder Barbalho destacou a integração da região que será proporcionada pela estrada pavimentada

A obra de construção e pavimentação da Perna Leste vai gerar 350 empregos diretos e indiretos, resultado essencial no atual cenário econômico e de crise mundial de saúde. A contratação de pessoal prioriza moradores da região.

Integração - A Perna Leste também será uma alternativa de tráfego com segurança e rapidez, a partir de Belém, para Acará e Tomé-Açu, sem precisar do traslado de balsa em Santa Izabel do Pará. “Portanto, isso tudo vai potencializar a Região do Capim, através da integração da malha rodoviária do Estado, para que essa região possa crescer, se desenvolver, gerar emprego e fazer com que suas vocações sejam potencializadas”, destacou Helder Barbalho.As máquinas chegaram junto com a comitiva do governo, prontas para entrar em operação

A obra abrangerá os 45 quilômetros da rodovia, desde o entroncamento da Alça Viária (PA-483) à Rodovia PA-140. Serão utilizados recursos do Tesouro do Estado. Para Adler Silveira, o início da obra é um momento histórico para os moradores da Região Rio Capim, pois representa uma infraestrutura necessária à melhoria das condições de transporte e a integração dos municípios de Acará, Bujaru, Concórdia do Pará e Tomé-Açu, “transformando esses municípios e as pessoas que neles vivem, para que essas pessoas tenham uma viagem mais confortável, mais rápida, com mais segurança, e que essa região rica, que produz muito e precisa de fato ter uma via com infraestrutura digna, possa chegar com sua mercadoria ao grande centro para fazer seu comércio e gerar emprego, gerar renda, transformando a vida das pessoas. É isso que a gente espera; essa é a nossa missão”, afirmou o titular da Secretaria de Estado de Transportes (Setran).A estrada beneficiará diretamente os municípios de Acará, Bujaru, Concórdia do Pará e Tomé-Açu

Economia e saúde - A expectativa pela transformação da região é grande entre os moradores. A comerciante Rosiane Rebelo, há dois anos dona de um restaurante à margem da Perna Leste, acredita que a pavimentação da via vai aquecer todos os setores da economia, além de se refletir diretamente na saúde das pessoas. “O incremento vai além do comércio, e sim para todo o povo do Acará, Bujaru e dos demais municípios próximos, pois na época do inverno muita gente sofre com essa situação de lama, e quando chega o verão é poeira. Os dois causam doenças e dificultam a nossa locomoção”, disse Rosiane Rebelo.

Jairo Correia, há quase 50 anos na região, destaca a importância da obra para a segurança dos estudantesA obra também beneficiará estudantes que moram ao longo da estrada e precisam do transporte escolar. O trabalhador rural Jairo Correia, que mora há quase 50 anos na região, contou ter acompanhado o sofrimento de várias gerações de estudantes. Hoje, garante estar satisfeito com a chegada do asfalto. “Melhora para todos, principalmente para os meninos que ainda estudam”, disse.