Tecnologia: Governo do Pará investe no novo laboratório de solos da Emater

Estrutura será instalada na Unidade Didática de Bragança, que tem previsão de entrega para o início de dezembro

22/10/2020 12h01 - Atualizada em 22/10/2020 12h50
Por Rodrigo Reis (EMATER)

Laboratório trará melhoria significativa na produção dos agricultores, mais agilidade e também maior retorno financeiroO Governo do Pará, por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), tem investido na reconstrução de escritórios e também na compra de equipamentos, para proporcionar melhores condições de trabalho para o servidor público e mais agilidade no atendimento prestado ao agricultor. Um dos espaços que receberá investimento será a Unidade Didática de Bragança (UDB), que abrigará o novo laboratório de solos, além da agroindústria de leite e de frutas. A UDB tem previsão de entrega para o início de dezembro.

O município de Bragança, no nordeste paraense, abriga há 54 anos a Unidade Didático-Agroecológica da Emater, local que abrigará o novo laboratório de solos do órgão, cuja função será analisar a fertilidade, a determinação de pH e exames de nutrientes, fatores essenciais que beneficiam diretamente agricultores familiares que necessitam melhorar a produção.

Quando começar a funcionar, o laboratório ampliará o auxílio ao plantio das culturas locais e regionais, como feijão caupi e mandioca, principais produtos da agricultura familiar na região bragantina, mas também de açaí, banana, cupuaçu, milho, citrus e hortaliças.

Unidade de Bragança possui uma área de 100 hectares e abrigará ainda a agroindústria de leite e de frutas“O laboratório representará melhoria significativa na produção dos agricultores, mais agilidade e também maior retorno financeiro. É um ganho completo: ganha o Estado, por se tornar referência na Região Norte na análise de solos, e também os agricultores, que não vão precisar mais mandar material para outros estados”, reforça Cleide Amorim, presidente da Emater.

Estruturação – A UDB possui uma área de 100 hectares, utilizada para encontros, reuniões, cursos, oficinas, palestras, intercâmbios, excursões e outras atividades, que apoia instituições educacionais dos mais diversos níveis na área de Ciências Agrárias, além de um auditório com capacidade para receber até 60 participantes por evento e estrutura para acomodação. O espaço reúne também dados meteorológicos, coletados desde 1977.

Órgão está presente nos 144 municípios paraenses

Atualmente, 14 escritórios estão sendo reconstruídos pela Emater, e serão entregues conforme cronograma de conclusão de obras. Em 2019, quatro novos escritórios foram entregues totalmente revitalizados no interior: Santa Izabel, Terra Alta, na região nordeste; e Vitória do Xingu e Anapu, ambos no sudoeste paraense. 

“É um olhar diferenciado do Governo do Pará a um órgão que está presente nos 144 municípios paraenses. Quem ganha é o produtor rural, o agricultor familiar, que é beneficiado diretamente pelos serviços de Ater”, garante a presidente.