Emater promove curso gratuito de hortas domésticas em Breves

Objetivo é capacitar pessoas comuns, sem qualquer experiência anterior com agricultura, a preparar sua própria comida

19/10/2020 13h19 - Atualizada em 19/10/2020 16h09
Por Aline Miranda (EMATER)

Moradores de Breves, no Marajó, começam, nesta segunda-feira (19), as aulas do curso-piloto do Projeto de Hortas em Pequenos Espaços, promovido pelo escritório regional da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural  do Estado do Pará (Emater). A ação objetiva auxiliar na reeducação alimentar, garantindo, assim, mais saúde, sobretudo diante do enfrentamento da pandemia da covid-19.

O curso pretende capacitar pessoas comuns, sem qualquer experiência anterior com agricultura, a preparar sua própria nutrição, sem necessidade de áreas específicas, no viés de reciclagem de recipientes, como latas vazias, e adubação orgânica, a partir de resíduos típicos do dia a dia doméstico, como casca de ovo.

Qualquer pessoa pode se inscrever, embora mulheres e jovens tenham preferência, haja vista ser um público historicamente mais afetado por vulnerabilidades socioeconômicas. Não há custo. É solicitado apenas que os inscritos levem seus recipientes e uma metragem do material tnt (trinitrotolueno), para a composição da manta de bidim, uma estrutura de drenagem.

“Vamos repassar e treinar práticas que tornam possível o plantio, seja em que moradia for, apartamento ou casa, e sempre aproveitando vasilhames que seriam descartados e ambientes antes ociosos, a exemplo de parapeitos de janelas e cantos de sacada”, explica o supervisor regional da Emater no Marajó, Alcir Borges. 

Para evitar aglomeração de risco à pandemia do coronavírus, na primeira turma, somente 10 alunos participarão de explanações e demonstrações práticas, conduzidas por especialistas, na sala de reuniões da sede do órgão, durante os três próximos dias, de 14h às 18h, com disponibilidade de álcool-em-gel e distanciamento. 

Eles receberão sementes, terra e seixo para aprender a conhecer e a proceder o plantio leigo de hortaliças com relevante valor de consumo e comercial no município: alface, cebolinha, chicória, coentro e tomate-cereja. 

De acordo com Borges, apesar de as tentativas parecem fáceis, plantar dentro do lar com garantia de resultado supera o modelo intuitivo, porque exige alguns cálculos, como exposição à luz solar e escoamento de água. “Porém, é um conhecimento tão democratizável e interessante que logo pretendemos ampliar o projeto para todo o Marajó e oferecer módulos de aprofundamento”, antecipa.

Novas turmas já estão com vagas abertas

Ainda há vagas para a segunda turma, de 26 a 28 de outubro, no mesmo horário e no mesmo lugar, com a presença de ministrantes convidados do Serviço Nacional de Aprendizado Rural (Senar) e de insumos doados por fornecedores parceiros. 

Serviço:

Interessados podem se inscrever pelo telefone/whatsapp (91) 99321-9387 ou de forma direta no escritório da Emater, de segunda a sexta, de 8h às 12h e de 14h às 17h: rua Paes de Carvalho, número 2141, Centro. Já está prevista, também, uma terceira turma, para a segunda quinzena de novembro.