Governo do Estado garante inclusão e cidadania para surdos paraenses

Comunidade pode ser atendida no Centro Integrado de Inclusão e Cidadania, que disponibiliza a Central de Interpretação de Libras do Pará, e no Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação

26/09/2020 09h17 - Atualizada em 26/09/2020 12h31
Por Governo do Pará (SECOM)

Cilpa atende hoje mais de 600 pessoas surdas da capital e do interior do EstadoO dia 26 de setembro é o Dia Nacional do Surdo, dia daqueles que utilizam a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como seu principal meio de comunicação e expressão. A data serve como um momento de reafirmação da luta diária da comunidade por mais inclusão e direitos. Com a oferta de serviços na capital e no interior do Pará, o governo do Estado garante atendimento adequado para centenas de pessoas surdas.

A Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), por meio do Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (Ciic), disponibiliza a Central de Interpretação de Libras do Pará (Cilpa), para atender pessoas surdas da capital e também do interior do Estado. A Cilpa tem, atualmente, 614 surdos cadastrados e oferece o serviço de intérprete de Libras e de orientação para seus usuários.

Um dos atendidos é o Ricardo Silva, de 43 anos. Para ele, o trabalho realizado no espaço diminui as barreiras de comunicação que a pessoa surda enfrenta. “Aqui na Cilpa tem o trabalho de interpretação, onde o intérprete me acompanha em diversos lugares, como no médico, no banco e em diversos outros locais. Eu tive um problema com a minha senha no banco e precisava fazer a mudança. Fui informado que aqui tinha o intérprete de Libras, que poderia me auxiliar, então aqui eu tenho esse suporte”, conta Ricardo.

A equipe é formada por uma terapeuta ocupacional, uma psicóloga e um intérprete de Libras que, juntos, viabilizam o acesso de pessoas surdas em diferentes serviços da esfera pública.

“A dificuldade do surdo é justamente a língua, então para esse público conseguir informações a respeito de benefícios, vagas de emprego, atendimento médico, documentação e acesso à rede de assistência e de saúde, ele precisa vir aqui, porque nós sabemos que a presença do profissional intérprete de Libras dentro dos municípios é muito difícil. Os próprios surdos acabam divulgando os nossos serviços e, com isso, atendemos surdos de todas as partes do Pará” - Adriana Sá, terapeuta ocupacional.

Atendimento virtual e espaço acessível

Além dos atendimentos presenciais, a Cilpa também realiza atendimento virtual para seus usuários. “Se o surdo quiser evitar a sua vinda até o nosso espaço para receber alguma orientação ou escuta, nós também disponibilizamos o nosso atendimento virtual, por meio de WhatApp, Skype e Messenger. Nós estamos fortalecendo essa modalidade de atendimento e temos tido um fluxo bem interessante com essa modalidade de serviço”, explica a psicóloga Danielle Ramos.   

Projeto da Cilpa realizou a sinalização em Libras de todos os setores do Centro Integrado de Inclusão e CidadaniaDurante esse mês de setembro, que marca a luta da comunidade surda, a equipe da Cilpa realizou um projeto para sinalizar em Libras todos os setores do Centro Integrado de Inclusão e Cidadania. O intérprete Antônio Cavalcante explica que um dos principais propósitos da iniciativa é despertar o sentimento de pertencimento nos surdos que são atendidos na unidade. 

“A nossa ideia foi deixar os espaços mais acessíveis para os surdos, para que eles possam se sentir acolhidos desde o primeiro momento em que chegam. Além disso, com essa iniciativa, o nosso propósito é que os servidores possam aprender os sinais de cada espaço, contribuindo com um melhor atendimento para as pessoas surdas que necessitam dos serviços que são oferecidos aqui”, diz Cavalcante.

Para o coordenador do Ciic, Felipe Bordalo, o trabalho da Central de Interpretação de Libras é fundamental para garantir mais qualidade de vida para a população surda. 

“Com o trabalho da Central de Interpretação de Libras, nós estamos garantindo um instrumento de comunicação muito importante para as pessoas surdas, proporcionando mais cidadania para os nossos usuários e realizando o encaminhamento da pessoa surda para diversos serviços tanto internos quanto externos”, ressalta.

Ciir é referência para Pessoas com Deficiência

Referência estadual na assistência de média e alta complexidade às Pessoas com Deficiência (PcD), o Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (Ciir) proporciona um ambiente totalmente inclusivo para seus usuários e acompanhantes, que têm no aprendizado da Língua Brasileira de Sinais (Libras), a possibilidade de melhor comunicação entre colaboradores dos atendimentos.

Josiel de Souza Gonçalves, 39 anos, é atendido no Ciir desde agostoDe acordo com Naiandra Matos, tradutora e intérprete do Ciir, as aulas facilitam a comunicação na hora do atendimento aos usuários com deficiência auditiva e surdos. “O Ciir oferece, por meio do Núcleo de Educação Permanente, aulas de Libras aos colaboradores. Isto é uma ferramenta fundamental no processo de inclusão dos usuários e colaboradores surdos ou deficientes auditivos", afirma.

Com a pandemia do novo coronavírus, houve a necessidade de criar novas estratégias para manter o atendimento e a comunicação com os usuários surdos e deficientes auditivos, que tiveram dificuldades em se comunicar pela necessidade do uso de máscara.

Neste contexto, o uso de máscaras, embora indispensável, gera dificuldade de comunicação por meio de leitura labial de deficientes auditivos e surdos. Desta forma, a gestão do Centro de Reabilitação considerou necessário encontrar formas de manter o uso da máscara comum, sem prejuízo na assistência ao usuário.

Recém inserido para atendimento referenciado, Josiel de Souza Gonçalves, 39 anos, esteve pela primeira vez no Ciir em agosto, e hoje elogia o atendimento como um todo, principalmente para o usuário surdo, já que o centro conta com intérpretes para facilitar a comunicação.

"A acessibilidade com o trabalho do intérprete na realização do meu acompanhamento é extremamente importante e necessária para nós usuários, pois com o uso obrigatório de máscaras durante o atendimento, não há como fazer a comunicação por leitura labial. Estou muito satisfeito com as estratégias que os profissionais do Ciir implementaram para que possamos continuar sendo atendidos de forma eficiente, diminuindo as dificuldades na nossa comunicação" - Josiel de Souza Gonçalves, 39 anos, usuário.

Para o responsável técnico pelo serviço de Fonoaudiologia do Ciir, o fonoaudiólogo Nelson Furtado, a criação de uma plataforma de suporte com vídeos de orientações e atividades possibilitou que os usuários que se comunicam por meio de leitura labial continuassem ativos e assistidos dentro desse período de pandemia, de maneira remota.

“Além do trabalho da equipe de fonoaudiólogos, os profissionais intérpretes de Libra do Ciir auxiliam nos atendimentos e/ou vídeos anexados nas plataformas. “Usamos de estratégias e técnicas de tradução e interpretação para dar acessibilidade necessária aos usuários, como por exemplo, o uso de escrita da língua portuguesa dentro da estrutura da Libras, garantindo, assim, o atendimento de maneira eficaz”, informou o também tradutor e intérprete de Libras do Ciir, Rogério Moreira.

Dentro da assistência oferecida aos deficientes auditivos, há ainda a disponibilidade de aparelhos auditivos. Este ano, 31 equipamentos foram entregues para pacientes dos 72 selecionados para o uso do auxílio.

Este ano, 31 aparelhos auditivos já foram entregues para pacientesAtendimento – Os usuários podem ter acesso aos serviços por meio de encaminhamento das unidades de saúde, acolhido pela Central de Regulação de cada município, que por sua vez encaminhará à regulação estadual, onde o pedido será analisado conforme perfil do usuário, através do Sistema de Regulação.

Serviço:

- A Central de Interpretação de Libras do Pará (Celpa) funciona no Centro Integrado de Inclusão e Cidadania (Ciic), localizado na Avenida Almirante Barroso, 1.765, bairro do Marco (Belém), de 8h às 17h, de segunda a sexta. Para mais informações: (91) 98441-1983/ (91) 99262-1696 (WhatApp). 

- O Ciir funciona na Rodovia Arthur Bernardes, 1.000. Mais informações: (91) 4042-2157/58/59.

*Texto: Rodrigo Souza e Thalita Garcia (Ciir)