Importância da perícia na investigação é tema de palestra em Belém

04/05/2017 00h00
Por Redação - Agência PA (SECOM)

O Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” realizou na manhã desta quarta-feira, 3, no auditório da Delegacia Geral da Polícia Civil, em Belém, a palestra “A perícia e suas possibilidades como ferramenta de apoio à investigação criminal”, voltada para delegados, escrivães, investigadores plantonistas e de expediente, diretores e supervisores de toda a Região Metropolitana de Belém. O evento foi promovido em parceria com a Polícia Civil, com o intuito de alinhar os procedimentos de solicitações de perícias, para que assim, ela possa ser mais precisa, rápida e objetiva.

As palestras foram realizadas pelos peritos criminais que abordaram, através de casos reais, sobre as perícias de crimes contra o patrimônio, local de crime contra a vida, informática forense, fonética forense e DNA. Eles mostraram como cada setor funciona, como são realizadas as perícias e o que cada uma tem para oferecer no auxílio à investigação criminal. As perícias foram escolhidas por serem as mais solicitadas pelas delegacias, tornando recorrentes problemas quanto ao tipo e a forma como são solicitadas.

Durante o evento, os participantes tiveram a oportunidade de esclarecer dúvidas sobre as perícias, principalmente sobre o exame de DNA, no caso de material coletado em suspeitos de crimes sexuais, já que esses materiais são armazenados no Banco Nacional de Perfis Genéticos, do qual o laboratório do CPC faz parte.

Com o encontro, o diretor do Instituto de Criminalística do Centro de Perícias, o perito criminal Silvio da Conceição, espera que a integração com a Polícia Civil seja maior, proporcionando mais rapidez nas investigações. “Esse encontro foi o pontapé inicial para desenvolver uma integração maior com a polícia. E acredito que essas pequenas dificuldades vão, a médio prazo, diminuir, para que essas solicitações sejam mais céleres”, pondera.

Para o delegado Claúdio Galeno, diretor de Polícia Metropolitana, o encontro não foi somente para integrar as duas instituições da segurança pública, mas também para atualizar os participantes sobre os avanços tecnológicos constantes na perícia. “Além de proporcionar essa aproximação com os peritos, queremos que os participantes fiquem atualizados sobre as mudanças tecnológicas e os serviços que o Centro de Perícias pode oferecer para a segurança pública. Hoje, aquelas burocracias que emperravam muitas vezes a investigação são resolvidas em uma visita ao Centro. Isso para nós é um avanço fantástico para a segurança pública”, destaca.

O delegado considera a perícia criminal essencial para que a investigação tenha êxito. “A perícia é tão importante quanto os meios da investigação, são equivalentes. Na hora de julgar um crime, o juiz leva em consideração as provas coletadas pelo delegado e comprovadas pela perícia”, finalizou.

Um novo encontro está agendado para o próximo dia 9, no auditório do CPC Renato Chaves, às 9h, mas será voltado para os delegados da Delegacia da Mulher (Deam), Pro Paz e médicos do Instituto Médico Legal (IML), já que abordarão sobre as perícias de crimes sexuais. “Neste próximo encontro serão abordadas as perícias de crimes sexológicos, como elas são realizadas, a maneira que os vestígios são coletadas no local de crime e nas vítimas, os materiais que podem ser encaminhados para perícia. Toda essa logística será explicado neste dia”, finalizou o perito criminal Silvio da Conceição.