Prodepa expande rede de fibra óptica em Abaetetuba e Barcarena

04/05/2017 00h00

A região do Tocantins é formada pelos municípios de Abaetetuba, Acará, Baião, Barcarena, Cametá, Igarapé-Miri, Limoeiro do Ajuru, Mocajuba, Moju, Oeiras do Pará e Tailândia. Concentra 10% da população e 7% do Produto Interno Bruto (PIB) paraenses. As indústrias de alumínio e alumina são os destaques da economia da região, que ainda é a maior maior produtora de dendê (71,23%), de açaí (47%) e de côco (51%) do estado.

Neste contexto, a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa) trabalha na expansão da Rede de Comunicação de Dados Corporativa do Estado para prover à Administração Pública conectividade, ampliando a mobilidade e acessibilidade no interior paraense. E atendendo às metas do Plano Plurianual (PPA) para a região do Tocantins, a Prodepa já implantou 40 quilômetros de fibra óptica nos municípios de Abaetetuba e Barcarena, aumentando a disponibilidade da rede e conectando novos órgãos/entidades em rede de alta capacidade e disponibilidade; reduzindo custos da administração com circuitos de comunicação e acelerando a modernização da gestão pública.

O governo estadual tem buscado novas alternativas para promover o acesso à internet nos municípios do interior, com preço justo e serviço de qualidade. O Banpará, parceiro da Prodepa no projeto de expansão da rede, é um dos órgãos que serão beneficiados pela expansão da infovia, passando assim a oferecer melhores serviços à população.

Dentre as ações do “Pará 2030”, programa instituído por decreto em junho passado, que planeja melhorar a renda da população paraense, fazendo com que o PIB per capita - que é a soma das riquezas produzidas no Estado, dividida pela população – estão as Infovias, presentes em nove dos onze municípios da região, ajudando a alavancar um crescimento sustentável e permanente.

Uma das resoluções visa conceder incentivos para os empreendimentos que investirem em projetos de pesquisa científica, tecnológica e inovação. Também haverá repasse de recursos do Estado para investimentos em pesquisas direcionadas às cadeias econômicas do Pará 2030.


Ações que serão implementadas pelo programa Pará 2030 na região do Tocantins:

Abaetetuba/ Cametá/ Igarapé-Miri/ Limoeiro do Ajuru/ Oeiras do Pará

O Arranjo Produtivo Local do Açaí (Aplaçaí) tem por objetivo impulsionar importantes projetos complementares, nas áreas de pesquisas e conhecimento, que auxiliam a proposta de sustentabilidade socioeconômica e ambiental dos empreendimentos que envolvem os produtores de açaí. Tais atividades agregam para a agricultura familiar oportunidades de geração de renda por meio do fruto durante todo o ano, seja comercializando a matéria-prima do açaizeiro, ou mesmo os subprodutos.

Acará

Com uma produção anual de 4,6 milhões de toneladas e uma área plantada de pouco mais de 302 mil hectares, o Pará é o maior produtor brasileiro de mandioca, e Acará é o maior produtor do estado. No caso da mandioca, uma das cadeias consideradas pelo Pará 2030 como prioritárias, a ideia é incorporar segmentos industriais e novas tecnologias, para aumentar a geração de renda, principalmente na agricultura familiar, onde se concentra a produção de mandioca, e gerar novos empregos em diferentes setores econômicos ligados ao processamento e venda do produto.

Baião

A aquicultura e a pesca estão entre as doze cadeias produtivas consideradas estratégicas para o programa Pará 2030, que fomenta a verticalização da produção e a geração de renda no Estado. O município iniciou a criação de peixe. O escritório regional da Emater já trabalha com atividades voltadas para a pesca, com criação de peixe em tanque-rede e escavado, qualificação do produtor, por meio de seminários sobre piscicultura, e ações direcionadas à agricultura familiar.

Barcarena

O Estado do Pará autorizou a revitalização do Distrito Industrial de Barcarena com a construção de pórticos, recuperação asfáltica e aberturas de novas vias de acesso. o lançamento do Programa de Competitividade dos Distritos Industriais deu início a um processo que deve ser desencadeado em todos os distritos industriais do Pará, a fim de promover desenvolvimento econômico, geração de emprego e renda e melhoria de toda a estrutura hoje instalada nos distritos.

Entre as mais recentes articulações do governo está o acordo com a Norsk Hydro para a implantação do primeiro Terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (TGNL) no Estado, no município de Barcarena. O terminal vai fornecer, em médio prazo, o gás natural como um serviço público, a princípio para as indústrias e frota de veículos local, e será importante para a atração de novos negócios para o parque industrial paraense.


Navegapará - Pontos de acesso livre à internet nos municípios da região Tocantins:

Abaetetuba - Praça da Bandeira

Acará – Praça Matriz

Barcarena – Praça José Pinheiro Rodrigues (Av. Cronge da Silveira)

Cametá – Praça da Cultura

Igarapé-Miri - Praça Cônego Sarges Barros

Limoeiro do Ajuru – Praça da Bandeira

Oeiras do Pará - Praça Beira Rio

Moju – Praça Matriz

Tailândia – Praça do Povo (Av. Belém)


 

Por Redação - Agência PA (SECOM)