Sedeme prepara ações de empreendedorismo para as próximas etapas do 'Territórios Sustentáveis'

Tucumã, Ourilândia e Água Azul do Norte recebem mais uma etapa do programa entre os dias 26 e 29 de setembro

23/09/2020 10h40
Por Raiana Coelho (SEDEME)

A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) busca, junto ao Banco do Estado do Pará (Banpará), levar ações de empreendedorismo e qualificação voltadas às mulheres assistidas pelo Programa Territórios Sustentáveis. O objetivo é alavancar os negócios das cadeias produtivas locais.

O TS é um dos quatro pilares do Plano Estadual Amazônia Agora, do governo do Estado, criado com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável no campo. A terceira etapa deste primeiro momento do Territórios Sustentáveis será realizada entre os dias 26 e 29 de setembro, nos municípios de Tucumã, Ourilândia e Água Azul do Norte, área localizada na região da PA-279.

“O objetivo é enxergarmos o cenário atual e propormos meios de desenvolvimento econômico, articulando com outras secretarias do Estado e entidades parceiras, atividades de qualificação para o empreendedorismo. Sempre verificando a questão de mercado, como e quanto vai vender e viabilizar isso, a questão de recursos através dos bancos parceiros, como o Banpará e o Banco da Amazônia, fortalecer a organização social com arranjos produtivos, com cooperativismo, com associativismo, enfim, isso tudo ligado também à questão de mineração e energia”, explica Lourival Junior, coordenador de indústria, comércio e serviço da Sedeme.

Para a superintendente de desenvolvimento econômico e social do Banpará, Cindy Ornela, o TS é uma ferramenta de otimização de recursos públicos e de tempo, pois ele une os principais entes do Governo Estadual para viabilizar a efetiva regularização fundiária e ambiental. "Com isso, os cidadãos paraenses conseguem vencer a principal dificuldade de acesso ao crédito e fortalecer sua produção e renda”, destacou.

Desde o início das etapas do 'Territórios Sustentáveis', o Banpará já prestou inúmeros serviços ao público alvo do programa, como a abertura de conta para pequenos produtores rurais e cooperativas agropecuaristas que integram a categoria, além do trabalho de orientação para viabilizar pagamentos via internet banking aos cooperados, ou seja, os produtores vendem os seus materiais como o cacau, castanha e jaborandi para a cooperativa e em vez de receber o recurso em espécie, os cooperados receberão via Banpará, gerando mais controle, conforto e segurança tanto à cooperativa quanto ao cooperado.

O programa, administrado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), conta com o trabalho integrado de outros órgãos estaduais: Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-PA), Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e Sedeme.