Mais de 10 mil alunos são beneficiados com Educação Especial no Pará

Coordenação de Educação Especial (Coees) defende a educação inclusiva e de qualidade a todos no Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

21/09/2020 16h56 - Atualizada em 21/09/2020 17h19
Por Lilian Guedes (SEDUC)

Atividades de coordenação motora estão entre as práticas oferecidas pela Coordenação de Educação Especial (Coees) da Seduc Em alusão ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, data instituída em 1982 e oficializada em 2005 pela Lei nº 11.133, por movimentos sociais para conscientizar a importância do desenvolvimento de meios de inclusão das pessoas com deficiência na sociedade, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio da Coordenação de Educação Especial (Coees), destaca a importância de se garantir  uma educação inclusiva, de qualidade e igualitária a todos.

A Coees atende, atualmente, 10.398 alunos na educação especial em suas 13 unidades especializadas por todo o Pará. A coordenação oferece atendimento especializado para surdo, cego, transtorno do espectro autista (TEA), classe hospitalar e para alunos superdotados através de suporte pedagógico e adequação curricular que visam o combate a toda forma de discriminação e barreiras que interfiram no processo de ensino e aprendizagem dos alunos.

“O Coees é responsável por implantar, organizar e coordenar tudo o que envolve o serviço educacional especializado nas escolas da rede estadual de ensino”, explicou o coordenador Felipe Linhares. O atendimento oferecido ao público-alvo da educação especial é uma garantia constitucional aos direitos como cidadãos e destaca os aspectos de aprendizagem no âmbito dos espaços escolares de responsabilidade da Secretaria de Educação. 

Os alunos atendidos pelo Coees têm direitos à matrícula tanto na escola regular tradicional quanto nos núcleos, centros, Unidade de Educação Especializada (UEES) e AEE (Atendimento Educacional Especializado) do Estado. Com um atendimento especializado oferecido em todas as regiões, o estudante da rede estadual que necessita desse atendimento especializado tem direito a fazer a solicitação do profissional que atenda a sua especificidade. 

O Núcleo de Atendimento Educacional Especializado ao Transtorno do Espectro de Autismo (NATEE) oferece o atendimento uma vez na semana, sempre no contraturno da escola regular. Para matricular-se no NATEE, o aluno precisa estar vinculado em uma escola da rede estadual. O atendimento é multiprofissional para ajudar os alunos na melhoraria da aprendizagem e na evolução de seu quadro clínico. Já o Núcleo de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação (NAAH/S), com sala de atendimento na Escola Estadual Vilhena Alves, oferece o atendimento especializado para os alunos da rede estadual com superdotação. 

Para o aluno que estiver em tratamento hospitalar ou domiciliar, a Coordenação de Educação Especial oferece a educação no local onde os alunos encontram-se, desde que tenha feito a solicitação ou esteja em internação em um dos hospitais conveniados.

Em Belém, os hospitais conveniados são: Hospital Universitário Barros Barreto, Hospital Santa Casa, Hospital Gaspar Vianna, Hospital Oncológico Infantil Octavio Lobo, Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência e o Abrigo João Paulo II. Na região do 'Baixo Amazonas', o Hospital Regional do Tapajós. 

O UEES Yolanda Martins da Silva, no bairro do Marco, em Belém, atende os alunos com deficiência intelectual em três vertentes: atendimento educacional especializado, escolaridade de jovens e adultos do ensino fundamental (EJA) e a formação profissional. Outra unidade de educação com atendimento especial é o Instituto José Álvares Azevedo, no bairro de Batista Campos, que atende alunos com deficiência visual, com os baristas. 

A Unidade Técnica Prof Astério de Campos, no Souza, em Belém, UEES especializada em deficiência de surdez, surdocegueira e deficiência múltipla, trabalha com atendimento AEE, ensino fundamental, médio e pré-vestibular. A instituição também conta com o Núcleo de Atendimento Pedagógico Funcional (NAPF) para alunos Surdocegos e deficiência múltipla.