Castanhal recebe Projeto Parcerias Pelo Pará

16/09/2020 17h48
Por Raiana Coelho (SEDEME)

Foi retomado nesta quarta-feira (16), em Castanhal, o Projeto “Parcerias Pelo Pará – Agenda do Desenvolvimento, Emprego e Renda”, onde foi ofertado pelo Governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, junto à colaboradores públicos e entidades representativas de classe, uma extensa programação estratégica, voltada a geração de emprego e renda para o município.


O projeto foi lançado em outubro do ano passado e passou por Marabá, Santarém e Parauapebas, antes da paralisação das atividades do funcionalismo público devido a pandemia ocasionada pelo novo coronavírus. O reinício das ações prevê que o “Parcerias” percorra as doze regiões de integração do Pará. “É importante a retomada do Estado, a gente sabe que essa pandemia deu uma desacelerada na economia, e o Governo do Estado,quando ele olha para o projeto , ele entende a importância de integrar vários órgãos, para que, juntos, possamos coletar informações locais de cada município, para que possamos dividí-las e fazer políticas públicas capazes de desenvolver o Pará, então realmente é um momento muito importante” enfatiza Andrelina Lima, diretora da Diretoria de Desenvolvimento da Indústria, Comércio e Serviço (DDICS), setor da SEDEME responsável pela criação do projeto.

O evento ocorreu nos turnos da manhã e tarde, com apresentações de seis órgãos públicos e três entidades de classe. O Banco do Estado do Pará levou alternativas para o empreendedorismo local, como explica a superintende de desenvolvimento econômico e social do Banpará, Cindy Ornela. “Nós viemos mostrar que o Banpará vai além do pagamento de folha, não é só um banco de servidor público, a gente veio mostrar como é que os empreendedores aqui de Castanhal podem ter acesso a crédito, como eles podem ter suporte, principalmente nesse momento de retomada da economia, para a gente poder impulsionar a região”, disse.

O apoio a novos projetos e a projetos que estão sendo retomando as atividades agora também foi reforçado no evento. “Nesse período de crise, a gente precisa muito desse trabalho próximo, de consultoria, de treinamento, de orientação”, conta Bruno Bilby, gerente da unidade de desenvolvimento territorial e políticas públicas do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PA). A entidade, que já é uma conhecida  colaboradora nas estratégias de desenvolvimento econômico do Estado, expôs aos participantes do encontro a agenda de ações programadas para atender os pequenos empreendedores locais, além de políticas públicas que fortaleçam e dinamizem mais a economia, além de atrair investimentos para a geração de emprego e renda.


O cooperativismo também foi um dos temas abordados e, segundo o analista de monitoramento em cooperativismo do Sistema das Organizações de Cooperativas do Brasil (OCB), Edilson Oliveira, esse sistema econômico, dentro do cenário pandêmico, se desenvolveu na contramão de outros setores, “Enquanto o cenário do desemprego foi se desenhando, o cooperativismo fez o caminho inverso, a gente contratou, a gente cresceu, principalmente no ramo do agro que abastece os supermercados, chegou a subir mais de 40%”. Com esse desempenho, a OCB levou, ao primeiro dia de retomada do “Parcerias”, a proposta do cooperativismo como uma ferramenta de desenvolvimento.


“Eu observei uma grande importância em trazer para o nosso município, instituições que garantem a sustentabilidade, especialmente voltadas para ações sociais. Castanhal com certeza hoje foi privilegiada, eu tenho certeza que eventos como esse deverão ser continuados, pois todos ganhamos com isso, especialmente quando você fala em buscar incentivos fiscais para as empresas se tornarem cada vez mais competitivas, para a geração de novos negócios. Então, é uma preocupação que o Governo do Estado está tendo, que nos deixou bastante satisfeitos”, relata Eronildo Rocha, que é diretor executivo de uma empresa de laticínios, e esteve presente no evento como participante e interessado em conhecer as alternativas oferecidas pelo Governo do Pará na criação de estratégias que possibilite o crescimento dos negócios em Castanhal.


Também ajudaram a engrandecer a agenda realizada no município as seguintes secretarias e entidades: Jucepa, Seaster, Seplad, Codec, Banpará, CredCidadão e Famep. Até o final do ano o projeto deverá passar por mais onze municípios em seis regiões de integração diferentes