Prodepa garante acessibilidade para servidores com deficiência

Governo investe em melhores condições de trabalho para os 30 colaboradores com deficiência encaminhados pela APPD que atuam na Empresa

15/09/2020 12h34
Por Giovanna Abreu (SECOM)

O servidor Gilberto da Cruz é um dos 30 colaboradores com deficiência contemplados com a parceria entre a Associação Paraense da Pessoa com Deficiência (APPD) e a Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Pará (Prodepa). Aos 15 anos, sofreu uma amputação traumática do pé esquerdo, em um acidente, enquanto trabalhava em uma pequena fábrica de tijolos no município de Vigia de Nazaré, nordeste paraense.

Há seis anos trabalhando no setor de Microfilmagem e Digitalização da Prodepa, Gilberto relata a importância de atuar em uma empresa que se preocupa com a acessibilidade, após tudo o que viveu na adolescência. “A pessoa com deficiência se sente excluída. Poder exercer uma atividade, apesar das nossas limitações é muito importante. Aqui me sinto valorizado”, afirma.  

“As pessoas com deficiência que atuam na Prodepa conseguem ter pleno acesso às dependências do ambiente de trabalho. Garantir melhores condições para os servidores reforça o quanto a atuação deles é essencial", ressalta a gerente do setor em que Gilberto trabalha, Lea Vânia Macedo.

“Há pouco mais de um ano, nessa nova gestão, foram realizadas adaptações. Construíram rampas, instalaram um elevador para deficientes, banheiros amplos e apropriados. Com esse olhar diferenciado para o nosso dia a dia, sentimos mais valorização no ambiente de trabalho”, explica Gilberto da Cruz.

A assistente administrativa Silvana Brito também trabalha da Prodepa e afirma não ter nenhuma dificuldade no dia a dia de trabalho dentro do órgão, mesmo com os problemas de locomoção. “Sinto muito prazer em vir trabalhar sabendo que vou encontrar um ambiente assim. Eu só falto quando realmente estou doente, porque eu gosto muito do meu trabalho”.

A servidora, que também faz parte da APPD, teve paralisia infantil com três anos e a situação foi agravada ao quebrar, por duas vezes, o fêmur, o que gerou mais dificuldades de locomoção. “O investimento do Governo em melhores condições para pessoas com deficiência e a parceria com a Associação é maravilhosa, nos dá uma oportunidade para que a gente se sinta útil. Conseguimos desenvolver normalmente as nossas atribuições independente das nossas deficiências”, garante.

PARCERIA

Com uma parceria de mais de 20 anos com a APPD, a Prodepa conta, atualmente, em seu quadro pessoal, com 30 pessoas com deficiência, que são membros da Associação e atuam na sede da Empresa, além de compor as equipes que atendem clientes da Prodepa. De acordo com a gerente da Empresa, essa parceria é de grande valia, porque todos os funcionários vinculados à APPD, são interessados e têm uma vontade enorme de aprender.

“Essa parceria dá oportunidade de trazer a pessoa com deficiência para o mercado de trabalho. Podemos mostrar que a nossa deficiência não impede o exercício de um trabalho de qualidade”, ressalta Silvana Brito.

Periodicamente são oferecidos treinamentos para a qualificação dos funcionários que ingressam encaminhados da Associação. “As capacitações envolvem uso de planilhas, editores de textos, preparação de documentos, formação de lote, digitalização, programação, entre outras atribuições que podem ser utilizadas em outras oportunidades de trabalho”, afirma Lea Vânia Macedo. Segundo a representante da Prodepa, a expectativa é de que essa parceria se estenda para outros setores e com isso, amplie a atuação das pessoas com deficiência.

CENSO IBGE 2010

Dados do último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2010, mostram que 23,61% dos paraenses possuem algum tipo de deficiência. A população que possui alguma limitação visual, auditiva, motora, intelectual ou mental ultrapassa o número de um milhão e contabiliza exatos 1.790.259 de pessoas com deficiência, o que representa um a cada cinco paraenses.