NGTM elabora edital para contratar concessionárias para o Sistema de Transporte Metropolitano

Empresas terão a concessão do Estado para operar o sistema de transporte coletivo na Grande Belém

14/09/2020 12h26 - Atualizada em 14/09/2020 14h37
Por Michelle Daniel (NGTM)

O Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) iniciou o processo de elaboração do edital para a contratação das concessionárias de linhas de ônibus (troncais e alimentadoras) para o BRT Metropolitano. As empresas terão a concessão do Estado para operar o sistema de transporte coletivo na Região Metropolitana de Belém.

Integrantes da Diplan visitaram o sistema de controle operacional e bilhetagem eletrônica do transporte urbano municipal de CastanhalDe acordo com o diretor de Planejamento do Núcleo, Cláudio Conde, o edital contempla a prestação do serviço em duas áreas de concessão: vinculada ao Terminal de Integração de Ananindeua e Terminal de Integração de Marituba. O processo licitatório e de organização do sistema integrado deverá estar finalizado ao término das obras da Nova BR, consolidando assim, a implantação do sistema BRT Metropolitano.

“Estamos elaborando os regulamentos que irão tratar sobre a governança dessa dinâmica de operação, desde como o sistema vai funcionar até como será feita a compensação tarifária entre as empresas. Neste ponto, existe uma série de implicações para a implantação de um sistema de bilhetagem único, assim como as regras de convivência das empresas com o público e com o órgão gestor”, explica Conde.

Como parte do processo, integrantes da Diplan visitaram o sistema de controle operacional e bilhetagem eletrônica do transporte urbano municipal de Castanhal. A metodologia é semelhante com a que será adotada na integração de ônibus na Região Metropolitana de Belém. “Esse sistema tem reflexo positivo para a segurança do usuário do transporte e também permite o controle operacional. A ideia é fazer um processo bem otimizado no transporte metropolitano”, comenta Cláudio.

O NGTM, Prodepa e gerenciadora das obras também se reuniram, virtualmente, para dar continuidade no processo de construção da infraestrutura e tecnologia da informação do sistema que será implantado. Segundo o diretor de Planejamento do NGTM, toda a base de controle do sistema, como computadores e câmeras, além da transmissão de dados, estarão incorporados ao sistema integrado.

Computadores e câmeras, além da transmissão de dados, estarão incorporados ao sistema integradoO Centro de Controle Operacional (CCO), que está em fase de construção no complexo do Comando da Polícia Militar, ao lado da sede da Prodepa, será o 'cérebro' desse sistema. “Por meio de equipamentos, como câmeras, monitores e sensores, teremos informações dos ônibus, terminais, estações e corredor da BR. Todo o enlace de comunicação que está sendo construído pelo NGTM será feito com uma rede de alta capacidade de transmissão de dados, futuramente mantido e operado pelo Prodepa”, destaca Conde.

“As responsabilidades de cada, tanto na fase de construção como de operação, estarão claras no edital para que as futuras concessionárias saibam o que precisarão comprar e manter”, acrescenta. Ainda segundo Cláudio, “essas tecnologias são ferramentas importantes para o melhor desempenho do sistema de transporte e várias funcionalidades poderão ser disponibilizadas aos usuários através dos meios de comunicação digital, como celulares”. O edital deve ser concluído no final deste ano.