CPH reabre licitação para reforma no Terminal Hidroviário de Alenquer

O pregão será presencial e na modalidade fechada, ou seja, cada empresa interessada apresenta uma única proposta para reforma

09/09/2020 09h35 - Atualizada em 09/09/2020 11h12
Por Bruno Magno (CPH)

Obra de reforma do terminal vai beneficiar usuários do município e a economia localA Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH) reabriu, nesta quarta-feira (9), aviso de licitação para escolha da empresa responsável pela reforma e adequação no Terminal Hidroviário de Passageiros e Cargas do município de Alenquer, no Baixo Amazonas. A obra está orçada em R$ 4.400.194,56, com recursos do superávit do tesouro estadual. A primeira licitação, lançada em março deste ano, foi determinada fracassada, já que as empresas não estavam aptas para realizar os serviços. 

Publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), o aviso de licitação está no site da CPH e no site Compras Pará. As empresas também podem conferir o edital no site da CPH e no Compras Pará. O pregão será presencial e na modalidade fechada, ou seja, cada empresa interessada apresenta uma única proposta para reforma. A data de abertura será dia 29 de setembro, às 9h, na sede da CPH, em Belém.

Problemas - O terminal hidroviário estava interditado há 12 anos por problemas estruturais identificados pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), órgão federal que regulamenta a construção e reforma desses espaços. 

"O terminal permaneceu interditado até o final de 2019. Após esforços junto à Antaq, conseguimos liberá-lo no final do ano passado. Foi quando o governador Helder Barbalho nos pediu para que encomendássemos um projeto de reforma e adequação. Nós encaminhamos este projeto para Antaq, que o aprovou e homologou para início das obras, então quem ganha com isso são os usuários do município e a economia local", explica Abraão Benassuly, presidente da CPH. 

O projeto executivo de reforma e adequação, com detalhes técnicos da obra, já está pronto na CPH. O terminal hidroviário de Alenquer fica na orla da cidade, que é banhada pelo rio Surubiú.